Última hora

Em leitura:

Primárias EUA: Última "Súper Terça-feira" é decisiva para democrata Bernie Sanders

mundo

Primárias EUA: Última "Súper Terça-feira" é decisiva para democrata Bernie Sanders

Publicidade

ALL VIEWS

Clique para descobrir

Vive-se nos Estados Unidos a última “súper terça-feira” das primárias rumo às presidenciais de 8 de novembro. Cinco estados (Califórnia, Montana, Nova Jersei, Novo México e Dacota do Sul) vão a votos, somando-se ainda um “caucus” democrata no Dacota do Norte.

Com a liderança assegurada nos Republicanos para o controverso Donald Trump — mas a nomeação ainda por confirmar na convenção de Ohio, de 18-21 de julho —, o estado da Califórnia, onde se decide a orientação de 546 delegados democratas, pode revelar-se o “jackpot” no duelo entre Hillary Clinton e Bernie Sanders rumo à sucessão de Barack Obama.

As previsões dos meios de comunicação garantem que a antiga secretária de Estado norte-americana já terá assegurado os delegados necessários para se tornar na primeira mulher candidata à Casa Branca — para já, soma oficialmente 2354, dos quais 548 são superdelegados. Para garantir a nomeação, Hillary tem de garantir 2383 delegados de um total de 4765.

Os mais de meio milhar “em jogo” na Califórnia podem valer, no entanto, ao rival Bernie Sanders um resultado que permita manter em aberto a corrida à nomeação democrata até à convenção de 25-28 de julho, em Filadélfia. Até lá, os superdelegados agora ao lado de Hillary podem mudar de ideias e as regras permitem-lhes mudar de voto na reunião magna do partido.

Bernie Sanders contava, à entrada para esta “súper terça-feira”, com 1563 delegados, dos quais apenas 46 eram superdelegados.

ALL VIEWS

Clique para descobrir

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

tradução automática

tradução automática

Artigo seguinte