This content is not available in your region

Homem que matou polícia e mulher em Paris tinha lista de alvos com personalidades públicas

Access to the comments Comentários
De  Euronews
Homem que matou polícia e mulher em Paris tinha lista de alvos com personalidades públicas

<p>O autor do duplo homicídio de um polícia e da mulher em Paris tinha uma lista de alvos que incluía figuras públicas.</p> <p>A <a href="http://www.lefigaro.fr/actualite-france/2016/06/14/01016-20160614LIVWWW00038-en-direct-yvelines-meurtre-policier.php">informação foi avançada</a>, esta terça-feira, pelo procurador francês. Os agentes encontraram na residência do autor do crime 3 telefones, 3 facas e uma lista de alvos.</p> <p>Segundo François Molins, Larossi Abballa revelou, à polícia na noite do ataque, ter prestado juramento de fidelidade ao autoproclamado Estado Islâmico. A mesma fonte confirma que o homicida fez várias publicações nas redes sociais durante o ataque, incluindo fotos das vítimas e um vídeo de 12 minutos.</p> <p>“Os agentes já fizeram uma série de investigações e, sobretudo, de constatações que lhes permitiu entre outras coisas confiscar uma lista de alvos que inclui: rappers, jornalistas, polícias e personalidades públicas”, afirmou o procurador francês.</p> <p>As autoridades francesas consideram este como “um ato terrorista abjeto”.</p> <p><blockquote class="twitter-tweet" data-lang="pt"><p lang="fr" dir="ltr">[Communiqué] Mise en berne des drapeaux du ministère de l'Intérieur et minute de silence pr les agents <a href="https://twitter.com/hashtag/Magnanville?src=hash">#Magnanville</a> <a href="https://t.co/Nys1Xo5Ae9">pic.twitter.com/Nys1Xo5Ae9</a></p>— Ministère Intérieur (@Place_Beauvau) <a href="https://twitter.com/Place_Beauvau/status/742656206343397376">14 de junho de 2016</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script></p> <p>Larossi Abballa, de 25 anos, foi condenado a três anos de prisão, em 2013, com seis meses de pena suspensa, acusado de estar a preparar atos terroristas.</p> <p><blockquote class="twitter-tweet" data-lang="pt"><p lang="fr" dir="ltr">En accord avec leurs familles, ns rendons hommage au Cdt JB. SALVAING et sa compagne adj administrative J. SCHNEIDER <a href="https://t.co/7C1QQOw1nS">pic.twitter.com/7C1QQOw1nS</a></p>— Police Nationale (@PoliceNationale) <a href="https://twitter.com/PoliceNationale/status/742732092321234944">14 de junho de 2016</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script></p> <p>Larossi esfaqueou um comandante da polícia quando este regressava a casa em Magnanville, perto de Paris. Refugiou-se depois na residência da vítima, onde se encontravam a mulher e o filho. Acabou por ser abatido durante a operação policial.<br /> A criança, de 3 anos, foi a única a sobreviver.</p> <p><blockquote class="twitter-tweet" data-lang="fr"><p lang="fr" dir="ltr">En accord avec leurs familles, ns rendons hommage au Cdt JB. SALVAING et sa compagne adj administrative J. SCHNEIDER <a href="https://t.co/7C1QQOw1nS">pic.twitter.com/7C1QQOw1nS</a></p>— Police Nationale (@PoliceNationale) <a href="https://twitter.com/PoliceNationale/status/742732092321234944">14 juin 2016</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script></p>