Última hora

Em leitura:

Euro 2016: Portugal defronta Hungria numa final antecipada

Desporto

Euro 2016: Portugal defronta Hungria numa final antecipada

Publicidade

Esta quarta-feira, Portugal tem um jogo decisivo, se se quiser qualificar para os oitavos de final. Vai enfrentar a Hungria, até agora, uma das surpresas deste Euro. Para perceber o percurso das duas equipas, connosco temos Doloresz Katanich, jornalista húngara e Francisco Marques, que nos vai dar a sua opinião sobre a equipa portuguesa.

Paula Vilaplana, euronews: “Começamos pela equipa que surpreendentemente lidera o grupo F. A última participação num campeonato da Europa tinha sido há 44 anos e agora estão prontos para passar à próxima fase. Esperavas por isto?”

Doloresz Katanich, euronews: “Acredito que a maioria das pessoas não estava à espera mas sempre tivemos esperança. A verdade é que o grupo não é muito difícil, não tem as equipas mais fortes. Além disso, é preciso olhar para uma outra questão: as equipas que enfrentámos pensaram que seria fácil e vamos agora vamos jogar com Portugal para o primeiro lugar no grupo, a equipa de Ronaldo, que ganha mais que toda a equipa húngara. Para além de nós próprios, surpreendemos outras equipas”.

Paula Vilaplana, euronews: “Como é que o país está a viver estar situação excepcional e qual será a chave do sucesso?”

Doloresz Katanich, euronews: “É difícil descrever o que se vive na Húngria, há 20 mil húngaros em França e milhares em casa em frente aos ecrãs, nas ruas. Há uns meses falava com alguns amigos e fiquei com a impressão de que tinham desistido do futebol húngaro mas agora até a minha mãe fala sobre a seleção. A chave deste sucesso tem dois nomes: Pál Dárdai e Bernd Storck. Dárdai, o antigo treinador, deu início a esta nova era na equipa nacional. Bernd Storck, o atual, continua a fazer o seu trabalho e trouxe a esta seleção um sistema muito preciso. Finalmente temos uma estratégia bem pensada, que é seguida e bem executada. Além disso, existe uma obsessão pela preparação física, por isso a equipa vai para cada partida nas melhores condições possíveis. Os adeptos também estão cheios de confiança na equipa, por isso, estamos prontos!”

Paula Vilaplana, euronews: “Portugal está na posição oposta: dois jogos, dois empates e a terceira posição do grupo F. O que está a acontecer?”

Francisco Marques, euronews:
“É uma situação preocupante, mas é verdade que o futebol é assim. Portugal criou muitas oportunidades para ganhar os jogos mas não marcou. Mas Portugal ainda não perdeu no torneio, apenas antecipou o “playoff” numa partida. Tal como aconteceu há 32 anos, na primeira presença de Portugal num Campeonato Europeu, também em França. Portugal começou com dois empates contra a Alemanha Ocidental e contra Espanha, depois bateu a Roménia, um país vizinho da Hungria e chegou às meias finais onde perdeu com França. Tudo pode acontecer. Portugal precisa marcar nas oportunidades que cria e vencer”.

Paula Vilaplana, euronews: “Em relação a Cristiano Ronaldo, até agora não mostrou o seu melhor futebol…”

Francisco Marques, euronews:
“De facto, Ronaldo não está a jogar muito bem, tal como aconteceu no Campeonato do Mundo. Mas é o melhor do mundo e dele podemos esperar tudo. Felizmente para Portugal, a seleção não é só Ronaldo. Na última partida contra a Áustria foi possível ver William Carvalho, um dos melhores médios defensivos do mundo, um verdadeiro “homem aranha” a recuperar bolas e muito rápido a lançar a equipa no contra-ataque. André Gomes e João Moutinho não estão a jogar tão bem por isso o melhor será que Fernando Santos mude alguma coisa. Talvez apostar em João Mário, como número 10 e existe ainda a surpresa, Renato Sanches, o novo jogador do Bayern de Munique. Pode ser uma boa surpresa no torneio. Ainda há tempo”.

Paula Vilaplana, euronews: “Para terminar, que resultado esperam para esta partida?”

Doloresz Katanich, euronews: “Um-zero…, para nós, claro. Boa sorte!”

Francisco Marques, euronews: “5-3 na melhor partida do torneio. Boa sorte!”

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte