Última hora

Em leitura:

David Hockney regressa ao retrato

Cult

David Hockney regressa ao retrato

In partnership with

O artista britânico David Hockney regressou à Royal Academy of Arts de Londres com uma nova exposição intitulada “82 Retratos e uma Natureza-morta” (82 Portraits and 1 Still-life). Com esta série de retratos, Hockney está de volta às preferências que marcaram grande parte da sua carreira.

Hoje com 78 anos, o artista britânico é considerado um dos mais prestigiados artistas contemporâneos e um grande contribuidor do movimento de pop art nos anos 60.

“O retrato tem tido grande importância na sua carreira. Ele já fazia retratos em 1954, auto-retratos e retratos de pessoas da sua família, ocupou sempre um lugar na sua carreira. Ele é também sensível à influência da câmara na nossa percepção do retrato. Quando chama a estes retratos, por exemplo, “20 horas de exposição”, está a fazer um comentário irónico à fotografia”, explica Edith Devaney, curadora da Royal Academy of Arts.

Hockney é internacionalmente conhecido como pintor, coreógrafo, fotógrafo e gravador, procurou sempre alargar os seus horizontes artísticos.

“Nele, há esta intensa curiosidade, e não apenas curiosidade sobre o mundo em redor e como o representar, mas também na história da arte”, lembra Devaney, acrescentando que o trabalho de Hockney “tem sido sempre muito enriquecido pelo interesse que ele tem pelos velhos mestres – está constantemente a ler sobre eles e procura inspiração para o seu trabalho. Esta procura de desafios é a marca de um grande artista, trata-se de perguntar que desafio não enfrentei ainda?”

As pessoas retratadas por Hockney pertencem ao grupo dos amigos do artista.

A exposição estará em exibição na Royal Academy of Arts de Londres até o início de outubro.

Artigo seguinte