Última hora

Em leitura:

Euro2016, 1/4 final: Santos não embala na "canção do bandido" ante uma Polónia "fortíssima"

Desporto

Euro2016, 1/4 final: Santos não embala na "canção do bandido" ante uma Polónia "fortíssima"

Publicidade

Fernando Santos avisou esta quarta-feira, em Marselha, que os jogadores de Portugal têm que “entrar acordadinhos” frente à Polónia, esta quinta-feira, no jogo de abertura dos quartos de final do Euro2016 de futebol. O selecionador sublinhou que não vai cair “em canções do bandido.”


“Isso das facilidades, que somos favoritos e que já está ganho…. não vou nisso. A Polónia é tão favorita como nós. Os jogadores sabem disso e também não vão nisso. Isso a nós não cola. A Polónia é fortíssima”, alertou Fernando Santos.

Na conferência de imprensa de antevisão do encontro, o selecionador nacional destacou a “força e capacidade coletiva” dos polacos, num jogo dos quartos de final com duas equipas “que vão dar tudo para seguir em frente”.

“Tenho 23 jogadores em grande forma. Dois ou três clinicamente têm alguma limitação. Tenho uma equipa motivada, determinada, que sabe o que quer. Nestes momentos, o talento pode ajudar a ganhar jogos, mas são as equipas que ganham campeonatos. Os meus jogadores vão ter que entrar em campo logo acordadinhos. Será um jogo equilibrado seguramente”, disse.

Questionado sobre a possível titularidade de Renato Sanches, Fernando Santos fintou o assunto e preferiu falar sobre juventude e responsabilidade. “Temos aqui cinco jogadores que estiveram no último Europeu de sub-21 e um que esteve no Europeu de sub-19. Há sempre o peso da responsabilidade, mas, a cada jogo que passa, os jogadores entram no seu ritmo normal. São jogadores que estão em fase de crescimento e cabe-nos controlar essa fase”, explicou.

O selecionador nacional destacou ainda o setor defensivo da Polónia e alertou para a velocidade dos seus jogadores nas transições ofensivas. “É uma equipa que se vê que foi muito trabalhada. Procurámos estudar bem a equipa para podemos controlá-la em todos os momentos do jogo. Quando tivermos a bola, temos que tentar aproveitar aquilo que nós achamos ser as lacunas deles. Claro que não vou aqui dizer quais são”, referiu.

Adrien Silva sublinha espírito de equipa

Adrien Silva foi o jogador de Portugal eleito para fazer a antevisão do embate com a Polónia. O médio, titular diante da Croácia, nos “oitavos”, prevê “um jogo de dificuldade máxima”, mas assegurou que a seleção portuguesa se sente “motivada” para passar às meias-finais do Euro2016.

“A equipa sente-se com ambição e motivada, como sempre esteve desde o início da competição, e preparada para enfrentar mais um grande jogo desta competição”, afirmou o médio, em conferência de imprensa, realizada no Estádio Vélodrome, em Marselha.


O internacional português antevê dificuldades e defende que Portugal tem de “anular os pontos fortes da Polónia”. “É um jogo de dificuldade máxima e todos os pormenores são importantes. Existem grandes jogadores dos dois lados, os quais podem decidir o jogo em qualquer momento”, antecipou, antes de realçar o percurso dos polacos no Euro2016, no qual só sofreram um golo diante da Suíça, já nos “oitavos”: “Demonstra a qualidade que têm.”


O médio, de 27 anos, disse, contudo, que a equipa das ‘quinas’ está bem preparada para enfrentar os polacos e lutar pelo apuramento. “Vamos encontrar muitas dificuldades, como tem acontecido em todos jogos deste Europeu, desde a fase de grupos. Estamos bem preparados física e mentalmente para contrariarmos esta equipa da Polónia”, salientou.


Apesar de ter sido titular diante da Croácia, nos oitavos de final, e dos elogios que recebeu após a partida, inclusive da imprensa internacional, Adrien revelou que “não ficaria surpreendido” caso ficasse de fora do ‘onze’ inicial com a Polónia. “Sei que o selecionador tenta tomar as melhores decisões em prol da equipa, para conseguirmos os nossos objetivos em cada jogo”, referiu.


Como tem sido habitual nas conferências de imprensa da seleção portuguesa, Cristiano Ronaldo continua a ser o principal tema para os jornalistas estrangeiros, sendo que Adrien destacou a importância do ‘capitão’. “Todos sabem da importância do Ronaldo para a nossa seleção. Temos de pensar é que temos o Cristiano Ronaldo connosco e que ele tem demonstrado ser fundamental para a equipa”, sublinhou.



Lewandoski está bem e motivado

O selecionador da Polónia confirmou esta quarta-feira o “bom estado físico e mental” do avançado Robert Lewandowski, que deverá ser titular diante de Portugal. “Ele está a ter um importante papel como ‘capitão’, assim como noutros aspetos, pois é um jogador importante. Esperemos que assim continue”, afirmou Adam Nawalka, na conferência de imprensa de antevisão do jogo.

O treinador disse que “Portugal é uma equipa com grande potencial, que gosta de atacar, mas que também defende bem. E, quando recupera a bola, contra-ataca de forma muito perigosa”. “Estamos à espera de um jogo muito difícil, mas queremos controlá-lo, de acordo com os nossos planos”, disse, acrescentando: “Estamos a conseguir grandes resultados no torneio e esperamos continuar a jogar ao mais alto nível.”


“Nem quero fazer menção a Ronaldo, que é um dos melhores do mundo”, salientou Nawalka, que contrapõe com a “esperança e o otimismo” que norteia a sua equipa, que “quer jogar cada vez melhor, o que deixa feliz qualquer treinador”.

O avançado polaco Arkadiusz Milik, que alinha pelos holandeses do Ajax, também falou, referindo que se encontra “muito confiante” na sua capacidade de fazer golos, apesar das várias oportunidades desperdiçadas, o que lhe valeu críticas populares nas redes sociais, conforme admitiu. “Tento dar o melhor de mim e cumprir a tática montada pelo treinador”, disse o atacante, que referiu não sentir “nenhuma pressão para chegar às meias-finais”.

O avançado polaco admitiu que tenta “aprender com Cristiano Ronaldo”, por se tratar de “um jogador de classe mundial, um dos melhores”. “Será muito especial jogar contra ele, mas estou focado na minha equipa e não nele”, concluiu.

Portugal defronta na quinta-feira a Polónia, nos quartos de final do Euro2016, num encontro agendado para as 21 horas locais (20 horas em Lisboa), no Estádio Velódrome, em Marselha. O árbitro será o alemão Felix Brych.


Artigo seguinte