Última hora

Em leitura:

Paquistão: Homem acusado de matar própria irmã presente a tribunal

mundo

Paquistão: Homem acusado de matar própria irmã presente a tribunal

Publicidade

No Paquistão, o homem acusado de matar a própria irmã, a estrela das redes sociais, Qandell Baloch foi esta quarta-feira presente a tribunal. Entretanto as autoridades do país proibiram os pais dos dois jovens de perdoarem legalmente o filho.

A prática de “perdoar” é um argumento legal comum, usado para tornar muitos crimes de honra impunes no Paquistão. A lei paquistanesa permite a prática islâmica conhecida como “diyat” ou “dinheiro de sangue”, que concede o perdão em troca de dinheiro, ou seja, é uma forma de escapar da Justiça.

Mas Estado, de acordo com um artigo do Código Penal paquistanês, pode proibir o “diyat” em casos específicos como este.

Recorde-se que Qandell Baloch morreu estrangulada pelo irmão no sábado passado. Mohammed Wasin confessou o crime perante as autoridades. Outros dois homens são investigados por suposta colaboração com o acusado.

A jovem de 25 anos era famosa pelos vídeos que publicava nas redes sociais e que mostravam um estilo de vida muito ocidental. Só no Facebook tinha quase 730 mil seguidores.

Nas ruas de Islamabad foram organizadas manifestações contra os chamados crimes de honra que ocorrem com muita frequência no Paquistão.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

Artigo seguinte