Última hora

Em leitura:

Na versão russa do Festival da Eurovisão, os concorrentes cantam numa língua eslava

Cult

Na versão russa do Festival da Eurovisão, os concorrentes cantam numa língua eslava

Em parceria com

O Slavianski Bazar, na Bielorrússia, é uma versão eslava do festival Eurovisão da Canção. Para poder participar, os artistas têm de cantar pelo menos um tema numa língua eslava. A cantora italiana Eleonora Vecchio cantou em russo.

“A língua russa tem sons diferentes da língua italiana. Passei imenso tempo a treinar e a ouvir as pessoas a falarem. Reescrevi a letra da canção, em função da forma como é pronunciada. Foi divertido, mas, foi um grande desafio”, afirmou a artista italiana.

“Estou muito contente por estar aqui. O povo bielorrusso é incrível. Gostei muito de Minsk. Vitebsk é uma cidade linda. Estou muito feliz”, disse o cantor mexicano Jorge Romano, que cantou em ucraniano.

Lançado em 1991, em Vitebsk, o Slavianski Bazar tem sido uma plataforma de lançamento para várias gerações de artistas.

“O ambiente do festival é fantástico. As pessoas são muito simpáticas e partilhamos experiências”, contou Anna Timofey, cantora israelita nascida na Moldávia.

A programação do “Slavianski Bazar” inclui várias atividades culturais para promover o turismo local. Em tempos descrita como a Toledo russa, Vitebsk é conhecida por ser a cidade de origem do pintor Marc Chagall, um dos grandes nomes da arte europeia do século XX.

“A cidade transforma-se completamente durante o festival porque recebemos cerca de 150 mil visitantes, sublinhou o diretor do evento, Aleksander Petrovitch Sidorenko.

O concerto de Valery Leontiev foi um dos grandes destaques do festival. O cantor tornou-se célebre nos anos 80 durante a era soviética e continua a ter uma legião de fãs.

Alexander Rybak foi outra das estrelas convidadas para cantar em Vitebsk. Nascido na Bielorrússia, o cantor imigrou para a Noruega e venceu o Festival Eurovisão em 2009. “Os artistas bielorrussos estão cada vez melhores e mais internacionais, lideram na Europa de Leste e têm mostrado que estão prontos para uma carreira internacional”, considerou o cantor.

O momento mais esperado do festival foi a entrega do grande prémio.
Este ano, a escolha do júri recaiu sobre o bielorrusso Alexey Gross. O cantor de 26 anos interpretou “It’s my life” dos Bon Jovi. A Bielorrússia já venceu o concurso cinco vezes. A cantora italiana Eleonora Vecchio venceu o segundo prémio.

Artigo seguinte