Última hora

Em leitura:

Zika: governo dos EUA critica inação do Congresso

mundo

Zika: governo dos EUA critica inação do Congresso

Publicidade

Os receios de uma propagação do Zika aumentam nos Estados Unidos, quando estão confirmados 15 casos “autóctones” na região de Miami e depois do Pentágono ter anunciado que 33 militares, incluíndo uma mulher grávida, foram contaminados em missões no estrangeiro.

A administração Obama avisou que os fundos para combater o vírus podem esgotar-se nas próximas semanas, devido à inação no Congresso.

O senador republicano da Florida, Marco Rubio, afirmou que “chegou a hora de pôr fim aos jogos políticos. É preciso financiamento o mais rápido possível e ambos os partidos devem pôr as divergências de lado. [Os legisladores] do resto do país não devem continuar a acreditar que este assunto não os afeta porque, se agora acontece no condado de Miami-Dade, outras jurisdições e outros Estados podem em breve enfrentar a mesma situação”.

Até ao momento, foram identificados 1650 casos nos Estados Unidos, a larga maioria dos quais resultando de contaminações no estrangeiro, contrariamente aos casos recentes registados na Florida.

Investigadores do governo norte-americano começaram os primeiros testes clínicos de uma segunda vacina contra o Zika, que será administrada a 80 voluntários em boa saúde. O principal objetivo da nova vacina é levar o corpo a desenvolver uma reação imunitária ao vírus.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

tradução automática

Artigo seguinte