Última hora

Em leitura:

Atentado no Paquistão reivindicado por grupo ligado ao Daesh

mundo

Atentado no Paquistão reivindicado por grupo ligado ao Daesh

Publicidade

Um grupo ligado ao autoproclamado Estado Islâmico reivindicou a autoria do atentado em Quetta, no Paquistão.

A fação em causa pertencia até há bem pouco tempo aos talibãs, mas terá abandonado este grupo radical para se juntar ao Daesh.

De acordo com o mais recente balanço, o ataque suicida provocou pelo menos 70 mortos. Mais de uma centena de pessoas ficaram feridas. No local estariam cerca de 200 pessoas que velavam o corpo de um conhecido advogado, que tinha sido assassinado poucas horas antes.

Durante a visita do primeiro-ministro a um dos hospitais, um dos feridos pediu Nawaz Sharif que não recue na luta contra o terrorismo. Disse, ainda, que está disposto a ajudar a combater os grupos responsáveis por este tipo de ações.

Uma testemunha explica que a explosão ocorreu quando as pessoas estavam a sair do hospital e que, na altura, alguns advogados estavam a ser entrevistados. Acrescenta, que durante alguns minutos ficou tudo escuro e que apenas ouviu tiros.

Tiros entre a polícia e homens não identificados que se seguiram à explosão.

Entre as vítimas estão muitos jornalistas e advogados, um dos alvos dos grupos armados separatistas que operam na região.

Este é o segundo atentado mais mortíferos do ano no Paquistão.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

Artigo seguinte