Última hora

Em leitura:

Itália: o sismo na primeira pessoa

mundo

Itália: o sismo na primeira pessoa

Publicidade

Luigi Botti escapou, com a esposa, ao sismo que devastou Amatrice. Este sobrevivente de 64 anos explicou à euronews como, numa questão de poucas horas, viu desmoronar-se o investimento de uma vida.

“Comprei o apartamento com um empréstimo do banco. Acabei de pagá-lo, mas agora está destruído.”

Luigi não esquecerá tão cedo a madrugada de quarta-feira, quando foi obrigado a fugir de casa, deixando tudo para trás.

“Não havia ainda luz quando saímos. Visto a mesma roupa há três dias e a minha mulher o pijama.”

No entanto, considera-se sortudo: o edifício onde se encontra o seu apartamento, de construção moderna, continua de pé, apesar dos danos significativos.

“No mesmo dia, vim recuperar as chaves do meu carro, mas o chão estava mole, como um colchão de água. Deveria voltar? Tenho coisas de valor no interior, mas a vida é mais importante.”

“Esperamos que Deus nos ajude, porque o Inverno vai chegar e vai fazer frio… Sem casa e sem nada, esperamos que alguém nos ajude, porque o Inverno é bastante rude.”

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

Artigo seguinte