Última hora

Em leitura:

Mundial de Tango de Buenos Aires consagra dois casais argentinos

mundo

Mundial de Tango de Buenos Aires consagra dois casais argentinos

Publicidade

ALL VIEWS

Clique para descobrir

O Campeonato Mundial de Tango é uma competição anual de tango argentino realizada em Buenos Aires em agosto. A final deste ano decorreu entre terça e quarta-feira e corou duas duplas da casa entre as dezenas de pares qualificados de uma primeira fase a eliminar onde entraram mais de dois mil bailarinos oriundos de todo o mundo, incluindo Holanda, Itália, Rússia ou coreia do Sul.

A competição é organizada pela autarquia da capital argentina e começou, este ano, a 18 de agosto. Segundos no ano passado, Cristian Palomo, de 32 anos, e Melisa Sacchi, de 34, são os novos campeões de Tango de Salão, tendo arrecadado um prémio de 60 mil pesos argentinos (cerca de 3600 euros), uma viagem a Paris e outros prémios materiais.

Na disciplina de Tango de Palco, entre 19 pares de concorrentes, incluindo um do Brasil (Camila Delphim e Alam Blascovich), o triunfo foi esta quarta-feira para Hugo Mastrolorenzo e Agustina Vignau, que além dos mesmos 60 mil pesos argentinos, ganharam uma viagem a Tóquio e um contrato para atuarem durante dois meses em vários palcos japoneses.

Nos 14 dias de festival, realizaram-se mais de 215 atividades em 42 locais, com uma assistência in loco a rondar as 650 mil pessoas.

Como funciona e quem pode competir?

A participação é aberta e livre, tanto para pares de dançarinos amadores como profissionais. Os concorrentes têm de escolher entre duas categorias: Tango de Salão, com regras apertadas no uso dos tradicionais movimentos de “milonga”; e o Tango de Palco, mais teatral e integrando elementos de outras disciplinas de dança como o ballet. O júri é composto por bailarinos profissionais.

Antes, a competição estava apenas aberta a casais heterossexuais, mas em 2013 a pista de dança do mundial foi aberta também a pares do mesmo sexo. Este ano, aliás, um dos momentos marcantes acabou por ser a prestação do casal masculino composto por Daniel Arroyo e Juan Pablo Ramírez.

O Mundial de Tango de Buenos Aires marca o final de uma competição com vários torneios de qualificação em diferentes partes do mundo, que se iniciam em março. Por tradição, a cidade de Buenos Aires elege um campeão municipal e permite-lhe competir na fase final. O mesmo ingresso especial é concedido a campeões nacionais ou regionais reconhecidos pela organização.

Regras de avaliação das rotinas

O Tango de Salão foi concebido com uma dança social. O mais importante é a musicalidade, a forma de o casal se abraçar e empatia revelada entre os parceiros.

Uma vez junto, o casal não se pode separar enquanto a música toca. Para as posições serem consideradas corretas, o corpo de um dos membros do casal tem de ser suportado durante todo o tempo da rotina pelo braço do outro. Existe alguma flexibilidade nas regras para certos movimentos, mas não para toda a rotina.

Todos os movimentos têm de ser efetuados no espaço permitido pelo próprio abraço do casal, para que nunca se separem. O líder pode convidar o parceiro a andar ou a girar para qualquer um dos lados, sem dar passos atrás na pista de dança.

Na categoria de Tango de Palco, os participantes têm de conseguir expressar a forma como entendem o tango argentino. São permitidos aos casais movimentos, rotinas e adereços sem relação direta ao tango tradicional. a coreografia, porém, tem de incluir elementos do tango como os movimentos em “8”, os rodopios, as longas caminhadas, os “voleos”, os ganchos e o abraço “milongueiro”.

Os pares devem ser capazes de “quebrar” o abraço e usar técnicas de outras disciplinas desde que justificadas e que enriqueçam a coreografia dos dançarinos.

ALL VIEWS

Clique para descobrir

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

Artigo seguinte