Última hora

Última hora

Magagáscar abre os parques nacionais ao Ecoturismo

Target Madagáscar continua esta semana no sudoeste da ilha, numa das 43 reservas naturais nacionais de Madagáscar.

Em leitura:

Magagáscar abre os parques nacionais ao Ecoturismo

Tamanho do texto Aa Aa

Target Madagáscar continua esta semana no sudoeste da ilha, numa das 43 reservas naturais nacionais de Madagáscar. É uma região de excecional beleza natural, extraordinariamente bem preservado: o parque Tsimanampetsotse estende-se por mais de 200 mil hectares, o tamanho da área metropolitana de Tóquio.

É uma das joias da coroa da biodiversidade de Madagáscar. Existem 300 espécies de fauna e flora nativas. Também tem o único lago de água salgada da ilha, um dos únicos locais onde os flamingos cor de rosa vêm fazer ninho.

A ideia é proteger esta riqueza natural, garantir que perdura e usá-la para atrair investidores. Estão a ser feitas concessões de terrenos em cerca de 10 dos parques de Madagáscar, para desenvolver o turismo ecológico.

“Não vamos construir palácios de cinco estrelas. Vamos construir uma infraestrutura sustentável, amiga do ambiente com recurso à energia renovável e, por exemplo, acabar com coisas como o ar condicionado 24 horas por dia,” diz Alexandra Erick, Diretora de Marketing dos Parques Nacionais de Madagáscar.

A gestão dos parques naturais de Madagáscar faz-se em conjunto com os moradores. São eles que vão beneficiar mais com as atividades do parque. No ano passado, este sistema arrecadou 2,3 milhões de euros – diretos para as populações locais.

“Graças aos investimentos, vão ser criados empregos juntamente com programas de formação. Isto vai aumentar a capacidade de Madagáscar para receber turistas… Com mais quartos e mais camas, para atrair muitos mais turistas” – acrescenta Alexandea Erick.

A ilha quer atrair investidores, mas não a qualquer preço. Vários deles estão dispostos a investir em ecoturismo, porque se apaixonaram pelo local. O investidor Patrick Cejudo conclui: “Creio que Madagáscar precisa de investidores que gostam realmente da zona em primeiro lugar, que não estão à procura de lucros rápidos, mas que perceberam que os lucros vão chegar com o desenvolvimento.”

O ecoturismo é uma das âncoras no desenvolvimento económico de Madagáscar, mas tenta assegurar que a fabulosa biodiversidade da ilha não fica ameaçada.