Última hora

Em leitura:

Grécia: Credores desembolsam 1100 milhões de euros


A redação de Bruxelas

Grécia: Credores desembolsam 1100 milhões de euros

Os ministros das Finanças da União Europeia aprovaram o desembolso de 1100 milhões de euros do programa de resgate da Grécia numa reunião, esta segunda-feira, no Luxemburgo.

Em análise está, também, a intenção do Fundo Monetário Internacional de deixar de ser um dos futuros financiadores da Grécia e a sua tese de que haja uma reestruturação da dívida.

Sobre o desembolso da verba, o ministro francês, Michel Sapin, disse que “a Grécia está a cumprir os seus compromissos e, quando um país cumpre, a solidariedade europeia é-lhe transmitida”.

Esta verba será entregue em outubro, sendo que o restante dos 2,8 mil milhões da tranche em causa será entregue, provavelmente, em dezembro.

Do governo grego esperam-se medidas na área da energia, luta contra a corrupção, governação bancária e impostos.

Sobre a questão do FMI, o comissário europeu para os assuntos Económicos e Financeiros, Pierre Moscovici, disse que “o FMI pode ter suas próprias exigências”.

“Quer, nomeadamente, que a questão da dívida seja discutida de forma a aliviar significativamente o seu fardo. Pode-se fazer um debate sobre isso com nossos amigos alemães”, acrescentou.

O governo de Berlim está contra as propostas do FMI sobre a Grécia, que custariam grandes somas ao erário alemão e seriam muito criticadas pelos cidadãos à porta de eleições legislativas.

A economia grega sofre de uma profunda recessão face aos cortes orçamentais, aumento da carga tributária, controlos de capital e falta de investimento.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

tradução automática

Artigo seguinte

A redação de Bruxelas

Aviação: Bruxelas apoia novo acordo para reduzir emissões poluentes