Última hora

Última hora

Acordo comercial UE/Canadá mantém-se em suspenso

Mantém-se a incerteza em relação ao acordo comercial entre a União Europeia e o Canadá.

Em leitura:

Acordo comercial UE/Canadá mantém-se em suspenso

Tamanho do texto Aa Aa

Mantém-se a incerteza em relação ao acordo comercial entre a União Europeia e o Canadá. Este devia ser um dia grande para a política comercial da União Europeia mas afinal os ministros do Comércio não vão encontrar mais que um grande buraco negro. Os 28 deveriam dar o aval ao tratado de livre comércio conhecido pela sigla CETA. Mas uma pedra caiu na engrenagem.

O Parlamento Regional da Valónia recusou, na última sexta-feira, dar o mandato à Bélgica para assinar o acordo. O veto paralisa assim toda a União Europeia uma vez que é necessária a assinatura de todos os 28 para que o texto entre em vigor. Esta rejeição da Valónia levanta muitas questões sobre o futuro do CETA. O antigo comissário belga encarregue da pasta do Comércio, Karel de Gucht, garante que “o problema não é que um Estado-membro ou a União Europeia fiquem limitados na aplicação de novas leis, nada disso, não vão ser processados por aplicar novas leis. Só poderiam ser processados se, como resultado de uma nova lei, uma empresa canadiana fosse tratada de maneira diferente de uma empresa de um Estado-Membro. Nesse caso haverá discriminação e não tem nada a ver com a própria lei”.

Ajuda humanitária à Síria

Face à tragédia humanitária que está a acontecer na Síria, a União Europeia garante estar pronta para reforçar o apoio humanitário. Reunidos no Luxemburgo, os ministros dos Negócios Estrangeiros apelaram ao fim dos bombardeamentos em Aleppo. Mas a diplomacia europeia continua sem avançar com sanções no dossier sírio.

Pobreza europeia diminiu

A pobreza diminui na Europa, de acordo com números do Eurostat. O gabinete de estatística europeu lembra que 119 milhões de pessoas, ou seja, quase 24% da população da União, em 2015, estava em risco de pobreza ou risco de exclusão social. Este número confirma a tendência registada nos últimos três anos. Mas a situação varia muito entre os Estados-membros. A pobreza diminuiu particularmente no leste da Europa, em países como a Polónia, a Bulgária ou a Roménia. Em sentido contrário, o risco de exclusão social acentuou-se no sul do continente: na Grécia, Espanha ou Itália.