Última hora

Em leitura:

Filipinas tenta tranquilizar o Japão por causa da China


Japão

Filipinas tenta tranquilizar o Japão por causa da China

O presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, tentou tranquilizar o Japão afirmando que na recente visita que fez à China, apenas foram discutidos temas económicos e nenhum relacionado com a segurança.

A visita do polémico líder filipino ao Japão faz-se numa altura de tensão, depois de semanas de ataques verbais contra os Estados Unidos da América e a aparente abertura, em relação à China.

“As Filipinas continuarão a trabalhar em estreita colaboração com o Japão nas questões regionais de interesse comum e na defesa dos valores comuns da democracia, da adesão ao Estado de direito, e na solução pacífica de controvérsias, incluindo o Mar do Sul da China”, afirmou o filipino.

Por seu lado, o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, afirma que “o Japão saúda os esforços do presidente Duterte em visitar a China e por se esforçar para melhorar e avançar ainda mais a relação bilateral entre as Filipinas e China.”

Rodrigo Duterte reiterou as palavras duras contra Washington, ameaçando que pode encerrar tratados de defesa com o aliado histórico.

Para já, o presidente filipino quer por fim à presença de militares estrangeiros no país, e espera que as tropas norte-americanas se retirem do território, nos próximos dois anos.