Última hora

Em leitura:

EUA e França acusam Rússia e Síria por bombardeamento a escola em Idlib


Síria

EUA e França acusam Rússia e Síria por bombardeamento a escola em Idlib

As Nações Unidas exigem “um inquérito imediato e imparcial” sobre o bombardeamento de quarta-feira a uma escola na província de Idlib, na Síria.

Segundo o porta-voz de Ban Ki Moon,este ataque, que provocou a morte a 26 civis, na sua maioria crianças, caso tenha sido deliberado, “pode equiparar-se a um crime de guerra”.

Quanto a responsabilidades, o Governo dos Estados Unidos da América reconheceu, que apesar de não ter provas, acredita que por detrás do ataque à escola de Idlib estejam os governos da Síria e da Rússia.

“Quem é o responsável? Em todo o caso não é a oposição pois são necessários aviões para se lançar bombas. Ou são os sírios, do regime de al-Assad, ou são os russos”, afirmou o ministro francês dos Negócios Estrangeiros, Jean-Marc Ayrault.

Na manhã de quinta-feira, o ministério russo da Defesa negou qualquer envolvimento no ataque.

O representante permanente da Rússia na ONU, Vitaly Churkin, condenou os ataques a civis.

Idlib situa-se perto de Alepo, no noroeste da Síria. Esta região densamente povoada é controlada pela oposição ao regime de Bashar al-Assad e é alvo de constantes ataques aéreos tanto sírios como da Rússia.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

Artigo seguinte

mundo

Putin classifica ameaça militar russa como "imaginária"