Última hora

Em leitura:

Bruxelas propõe mudar teto que limita uso do gasoduto Opal


A redação de Bruxelas

Bruxelas propõe mudar teto que limita uso do gasoduto Opal

Apesar das fortes tensões políticas entre a União Europeia (UE) e a Rússia, o executivo de Bruxelas tenta apaziguar o diferendo sobre o fornecimento de gás.

A Comissão Europeia decidiu, esta sexta-feira, propor a eliminação do teto que limita a capacidade da Rússia no uso do gasoduto Opal, que fornece gás a países da UE via Alemanha e República Checa.

Mas nem todos os Estados-membros concordam com esta estratégia.

O especialista em energia Christian Egenhofer diz que “alguns Estados-membros, especialmente no Leste, mas não todos, preferem usar a energia como ferramenta para punir a Rússia”.

“Mas outros, como por exemplo a Alemanha, têm um relacionamento energético de longa data e preferem usar a energia como uma das ferramentas para voltar às boas relações com a Rússia”, acrescentou.

Em nome da livre concorrência que permita o acesso a outros operadores, a Comissão Europeia apenas permite que a Rússia use metade da capacidade do gasoduto.

Agora propõe que 10% a 20% sejam alocados exclusivamente a terceiros, podendo a Rússia licitar para obter a quota livre de 30% a 40%.

Apesar da Ucrânia perder relevância enquanto país de trânsito para fornecimento de gás, o analista diz que “não é uma coisa muito má por si só haver um pouco mais de concorrência no trânsito ucraniano, porque certamente aumentará a eficiência e, ainda mais importante, a transparência do sistema de fornecimento de gás ucraniano”.

Os Estados-membros que se opõem à alteração, alegam que a Ucrânia vai perder milhares de milhões de euros em taxas de trânsito do gás para a Europa, enfraquecendo sua capacidade de reforma económica.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

tradução automática

A redação de Bruxelas

Can Dundarn: "A Turquia tornou-se a maior prisão para os jornalistas"