Última hora

Em leitura:

Itália: Florença presta homenagem aos "Anjos da Lama"


Itália

Itália: Florença presta homenagem aos "Anjos da Lama"

“A última ceia” de Giorgio Vasari, um pintor do Renascimento italiano do século XVI, voltou agora completamente restaurado, a Florença, 50 anos depois de ter sido danificado durante as cheias históricas de 4 de novembro de 1966, que devastaram a cidade e mataram quase 50 de pessoas.

Florença prestou homenagem às vítimas e aos “Anjos da Lama” – todos os voluntários que ajudaram a população e na limpeza de igrejas, museus, escolas e habitações.

O primeiro-ministro italiano, Matteo Renzi, participou na cerimónia no Palazzo Vecchio, que reuniu sobreviventes, doadores e voluntários internacionais.

Logo que as águas baixaram, tornou-se urgente salvar o máximo, possível, de obras de arte que ficaram danificadas pelas águas e pela lama.

“Estávamos sempre ocupados a secar papel e livros, livros antigos. Mas eu também limpei esculturas, por exemplo, na cripta de Santa Croce que estava totalmente cheia de lama gordurosa”, relembra a historiadora de arte holandesa, Renny van Heuven.

As enxurradas de 4 de novembro de 1966 mataram 47 pessoas na região de Florença.

Museus, igrejas e outros repositórios de obras de arte, como o Palazzo Vecchio, o Duomo e o Battistero, ficaram cobertas por uma espessa camada de lama poluída, originando um cordão humanitário de emergência.

Voluntários de todo o mundo acorreram a Florença.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

Artigo seguinte

mundo

Situação na Turquia é "inadmissível"