Última hora

Itália: Florença presta homenagem aos "Anjos da Lama"

Itália: Florença presta homenagem aos "Anjos da Lama"
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

“A última ceia” de Giorgio Vasari, um pintor do Renascimento italiano do século XVI, voltou agora completamente restaurado, a Florença, 50 anos depois de ter sido danificado durante as cheias históricas de 4 de novembro de 1966, que devastaram a cidade e mataram quase 50 de pessoas.

Florença prestou homenagem às vítimas e aos “Anjos da Lama” – todos os voluntários que ajudaram a população e na limpeza de igrejas, museus, escolas e habitações.

O primeiro-ministro italiano, Matteo Renzi, participou na cerimónia no Palazzo Vecchio, que reuniu sobreviventes, doadores e voluntários internacionais.

Logo que as águas baixaram, tornou-se urgente salvar o máximo, possível, de obras de arte que ficaram danificadas pelas águas e pela lama.

“Estávamos sempre ocupados a secar papel e livros, livros antigos. Mas eu também limpei esculturas, por exemplo, na cripta de Santa Croce que estava totalmente cheia de lama gordurosa”, relembra a historiadora de arte holandesa, Renny van Heuven.

As enxurradas de 4 de novembro de 1966 mataram 47 pessoas na região de Florença.

Museus, igrejas e outros repositórios de obras de arte, como o Palazzo Vecchio, o Duomo e o Battistero, ficaram cobertas por uma espessa camada de lama poluída, originando um cordão humanitário de emergência.

Voluntários de todo o mundo acorreram a Florença.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.