Última hora

Em leitura:

Radar... as histórias que não fizeram manchetes


mundo

Radar... as histórias que não fizeram manchetes

À sexta-feira, os jornalistas das 13 línguas da euronews selecionam um conjunto de histórias que não tiveram direito a grande destaque na imprensa internacional.


Porque é que o Instagram está cheio de quadrados negros?

No dia das eleições, o Instagram estava repleto de “selfies” com a frase “I voted” (eu votei) e mensagens de esperança. Mas assim que a vitória de Donald Trump como 45.° presidente dos Estados Unidos foi anunciada, o tom da rede social mudou imediatamente. Muitos foram os utilizadores que publicaram apenas um quadrado negro. Ficaram de luto? Ficaram sem palavras? A cada um a sua interpretação.

I can't right now.

Une photo publiée par Ryan Boswell (@ryanboswell) le


Centenas de candidatos ao ‘The Great Trump Escape’ organizado pela Suécia

Uma empresa sueca, que oferecia aos americanos a possibilidade de “fugirem” dos Estados Unidos, se Donald Trump se tornasse presidente, não estava, de todo, à espera de ter de abrir as centenas de candidaturas que recebeu.

A agência de publicidade Round & Round explicou que as constantes discussões interns sobre as eleições americanas a levou a criar o site The Great Trump Escape (algo como “A Grande Fuga de Trump”), que permitia aos americanos enviarem currículos e portefólios de candidatura a futuros cargos da companhia, que só seriam abertos se Donald Trump ganhasse.

Agora, tem de abri-los.


O rapper americano Snoop Dogg quer fugir para Toronto depois da vitoria de Trump

Agora que Donald Trump foi eleito presidente dos Estados Unidos, Snoop Drake diz que Toronto é o seu “novo lar”.

O rapper americano postou, no Instagram, uma foto da cidade canadiana e “marcou” o rapper canadiano Drake, rapper canadiano, a quem pediu dicas para encontrar uma casa.

Durante a campanha presidencial, várias celebridades falaram da possibilidade de trocarem os Estados Unidos pelo Canada se Trump ganhasse. Entre elas, Lena Dunham, Bryan Cranston e Barbra Streisand.


Assembleias de voto insólitas

Milhões de americanos deslocaram-se, terça-feira, às assembleias de voto. Algumas situadas nos locais mais insólitos possível, desde lavandarias a restaurantes chineses, passando por estádios ou mesmo hotéis de luxo.

O “Luxe Sunset Boulevard Hotel” fez jus ao nome. Quem teve a sorte de votar neste estabelecimento hoteleiro teve direito a serviço de estacionamento para o carro, pequeno-almoço gratuito e ainda música de sitar ao vivo e aulas de ioga – segundo o hotel, para esquecer o stress destas eleições.


Dia da eleição atormentado por máquinas defeituosas ou filas intermináveis.

Vários eleitores relataram, nas redes sociais, problemas com máquinas avariadas ou longas filas para votar. H’a mesmo quem se queixe de intimidação de eleitores em estados que vão do Texas à Pensilvânia.


Trump na televisão – antes, muito antes das eleições

A televisão suíça RSI apresenta um “medley” das diferentes aparições de Donald Trump em séries e filmes.

Veja o agora eleito presidente dos Estados Unidos em séries como “Sex and the City”, “Príncipe de Bel Air” ou ainda “Super Nanny”.


Portugal: “Making bridges. Not walls” – em inglês, sim, para americano perceber

A autarquia de Lisboa espalhou 25 cartazes pelo Parque das Nações, no dia do encerramento do Web Summit, com mensagens que convidam os americanos a viver e investir em Portugal.

“Num mundo livre, ainda pode encontrar uma cidade para viver, investir e construir o seu futuro. Construindo pontes, não muros. Chamamos-lhe Lisboa” – mensagem que termina com a hashtag #StartupInLisbon.

A câmara, que já foi criticada pela oposição social-democrata, criou também um vídeo onde defende a “construção de pontes e não de muros”, numa resposta às promessas de Trump de construir um muro entre os Estados Unidos e o México para impedir a imigração.


E sim, Trump já está no Game of Thrones

A paródia tem 9 meses (uh!!!) e foi feita pela ABC Insiders!

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

tradução automática

tradução automática

tradução automática

Artigo seguinte

mundo

A vitória de Trump pela mão dos cartonistas