Última hora

Em leitura:

Donald Trump paga 25 milhões em acordo extra-judicial por violar leis do ensino


EUA

Donald Trump paga 25 milhões em acordo extra-judicial por violar leis do ensino

A dois meses de se tornar Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump conseguiu evitar ter de ir a tribunal como réu em três processos judiciais por alegada fraude envolvendo a antiga Universidade Trump, entretanto transformada na Iniciativa Empreendedora Trump antes de ser fechada.

Contrariando o que se gabou de nunca fazer, o Presidente-eleito acabou por aceitar um acordo extra-judicial de 25 milhões de dólares (23,6 milhões de euros) para encerrar os processos: dois no estado na Califórnia e uma queixa civil apresentada em Nova Iorque pelo próprio procurador-geral do estado, o democrata Eric Shneiderman, que chegou a acusar Trump de ter “ludibriado em milhões de dólares milhares de americanos inocentes.”

O advogado de Donald Trump afirmou que “uma parte importante da vontade de resolver o caso foi o reconhecimento de que não houve culpa nem responsabilidade quer do Presidente-eleito Trump quer da Universidade Trump”. “Não houve qualquer determinação em relação aos méritos deste caso”, concluiu Daniel Petrocelli.

O advogado do lado dos queixosos lembrou que “toda a gente que esteve matriculada na escola vai poder recuperar pelo menos metade do dinheiro se não todo”. “Por isso, estamos muito satisfeitos com este resultado”, assumiu Jason Forge.

O acordo de 25 milhões de dólares elimina qualquer possibilidade de Trump ser chamado a depor no tribunal e destina-se a compensar os mais de seis mil queixosos, incluindo ainda um milhão de dólares de multa a favor do estado de Nova Iorque por violação das leis do ensino.

A resolução do caso permite a Trump poder focar-se apenas e só nos desafios que tem pela frente com a mudança para a Casa Branca.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

mundo

Donald Trump escolhe nacionalistas para a justiça e serviços secretos