Última hora

Em leitura:

Cubanos surpreendidos pela morte de Castro


Cuba

Cubanos surpreendidos pela morte de Castro

Esta manhã os cubanos acordaram para uma outra realidade com a morte de Fidel Castro.

A morte do líder da revolução que fez milhares de cubanos fugirem do país desde 1959, foi celebrada em Miami, cidade dos Estados Unidos que é reduto de dissidentes. A notícia apanhou todos de surpresa:

“O líder histórico da revolução acabou de morrer, é uma notícia de nível mundial, e precisamos ver agora o que acontece, acho que nada vai mudar, estamos à espera disto há muitos anos”.

“Ele realmente era um pai, pelo menos para a minha geração. Ele ensinou muito, a estudar, a ser solidário, humano e internacionalista”.

“O telefone tocou, e um amigo, que se chama Belinda, disse:” Ligue a televisão, o comandante morreu! “ – O que quer dizer com o Comandante morreu? “Embora não fosse o atual presidente do governo cubano, sempre o chamamos de Presidente”.

Setenta por cento dos cubanos nunca conheceram outro líder a não ser este, a que chamam simplesmente Fidel, “o comandante” ou “o chefe”. Nas conversas, os mais prudentes simplesmente aludiam ao ex-presidente fazendo um gesto de acariciar a barba e falando baixo.

Sobe o futuro de Cuba espera-se um impacto sobre o ritmo e natureza das reformas de Raúl o atual líder cuja legitimidade não foi até agora contestada.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Cuba

Cuba: Funeral de Fidel Castro previsto para 4 de dezembro