Última hora

Última hora

Cubanos surpreendidos pela morte de Castro

Cubanos surpreendidos pela morte de Castro
Tamanho do texto Aa Aa

Esta manhã os cubanos acordaram para uma outra realidade com a morte de Fidel Castro.

A morte do líder da revolução que fez milhares de cubanos fugirem do país desde 1959, foi celebrada em Miami, cidade dos Estados Unidos que é reduto de dissidentes. A notícia apanhou todos de surpresa:

“O líder histórico da revolução acabou de morrer, é uma notícia de nível mundial, e precisamos ver agora o que acontece, acho que nada vai mudar, estamos à espera disto há muitos anos”.

“Ele realmente era um pai, pelo menos para a minha geração. Ele ensinou muito, a estudar, a ser solidário, humano e internacionalista”.

“O telefone tocou, e um amigo, que se chama Belinda, disse:” Ligue a televisão, o comandante morreu! “ – O que quer dizer com o Comandante morreu? “Embora não fosse o atual presidente do governo cubano, sempre o chamamos de Presidente”.

Setenta por cento dos cubanos nunca conheceram outro líder a não ser este, a que chamam simplesmente Fidel, “o comandante” ou “o chefe”. Nas conversas, os mais prudentes simplesmente aludiam ao ex-presidente fazendo um gesto de acariciar a barba e falando baixo.

Sobe o futuro de Cuba espera-se um impacto sobre o ritmo e natureza das reformas de Raúl o atual líder cuja legitimidade não foi até agora contestada.