Última hora

Última hora

Moldávia vai continuar pró-europeia, garante Pavel Filip em Bruxelas

Antiga república soviética, a Moldávia escolheu, há duas semanas, um Presidente pró-russo nas primeiras eleições diretas para o cargo. Uma situação que não preocupa o primeiro-ministro pró-europeu, Pa

Em leitura:

Moldávia vai continuar pró-europeia, garante Pavel Filip em Bruxelas

Tamanho do texto Aa Aa

Antiga república soviética, a Moldávia escolheu, há duas semanas, um Presidente pró-russo nas primeiras eleições diretas para o cargo, mas tal não preocupa o primeiro-ministro, defensor da parceria com a União Europeia.

Pavel Filip veio a Bruxelas, terça-feira, para reunir com várias instituições, e disse à euronews que “devo fazer um esclarecimento porque há muita especulação desde a eleição do Presidente”.

“A República da Moldávia continua a ser um regime parlamentarista. Num país com esse regime, as decisões são tomadas pelo parlamento e implementadas pelo governo. Por isso, continuamos determinados no caminho europeu”, acrescentou.

Esse caminho já foi defendido pelo Presidente eleito, Igor Dondon, que apoiou o acordo de associação do país com a União Europeia, em 2014, que lhe dá acesso a importantes fundos.

Pavel Filip explicou que a visita a Bruxelas permitiu um “acordo sobre ajuda ao nível do microfinanciamento, no montante de 100 milhões de euros, dos quais 40 milhões são classificados como subvenção. Dentro de poucos dias também serão desembolsados cerca de 45 milhões de euros para programas que já foram avaliados. Isso significa que há um relacionamento normal com a União Europeia”.

Apesar desta determinação do executivo, o novo Presidente ameaça tomar medidas para antecipar as eleições legislativas, podendo criar uma crise institucional.