Última hora

Em leitura:

Presidente da Coreia do Sul aceita demitir-se


Coreia do Sul

Presidente da Coreia do Sul aceita demitir-se

Com EFE

Perante os apelos a demitir-se e as ameaças de um processo de impugnação, a presidente da Coreia do sul colocou o cargo à disposição.

Park Geun-hye pediu aos vários partidos representados no parlamento para se porem de acordo sobre o calendário da transição política. Comprometeu-se também a colaborar com as autoridades na investigação do caso de favorecimento de que é acusada.

Choo Mi-ae, líder do Partido Democrático, principal força política da oposição, felicitou-se: “Nós, líderes da oposição, temos de abrir caminho para poder fazer história, tornando este país mais justo. Este plenário vai entrar para a história como aquele em que o público ficou a saber que é possível uma sintonia entre os três principais partidos da oposição”.

O caso, que tem desencadeado grandes manifestações nos últimos dias, tem a ver com uma amiga da presidente, sem qualquer cargo oficial, que apesar disso interveio em vários assuntos de Estado e é ainda acusada de extorsão a empresas. A mulher, a quem puseram a alcunha de “Rasputina coreana”, foi entretanto detida pelas autoridades.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

Artigo seguinte

mundo

Brasil: Dor e onda de solidariedade depois da tragédia do Chapoecoense