Última hora

Última hora

Itália: Passador de migrantes culpado de homicídio múltiplo

Um tunisino acusado do naufrágio de um barco de migrantes em 2015, acidente que esteve na origem da morte de 700 pessoas, foi considerado culpado de homicídio múltiplo e condenado a 18 anos de…

Em leitura:

Itália: Passador de migrantes culpado de homicídio múltiplo

Tamanho do texto Aa Aa

Um tunisino acusado do naufrágio de um barco de migrantes em 2015, acidente que esteve na origem da morte de 700 pessoas, foi considerado culpado de homicídio múltiplo e condenado a 18 anos de prisão.

O advogado de defesa dos familiares das vítimas constata: “É claro que esta fase representa uma importante abertura, um símbolo para todos aqueles que sofrem desses abusos e maus-tratos”.

Apenas 28 pessoas sobreviveram ao desastre em abril do ano passado, quando um pequeno barco de pesca se afudou na costa da Líbia, com centenas de migrantes presos no porão e incapazes de escapar.

Mohammed Ali Malek, de 28 anos, negou ser o capitão, mas um tribunal da cidade de Catania rejeitou sua defesa e culpou-o por uma das piores tragédias marítimas dos últimos anos.

“Nós pensamos que temos alguns argumentos fortes e vamos tentar trabalhar em alguns do argumentos no Tribunal de Apelação.”

O tribunal também condenou o sírio Mahmud Bikhit, de 26 anos, a cinco anos de prisão por acusações de contrabando de pessoas. Ambos os homens receberam multas de nove milhões de euros.