Última hora

Em leitura:

Herdeiro da Samsung suspeito de corrupção arrisca detenção


Coreia do Sul

Herdeiro da Samsung suspeito de corrupção arrisca detenção

O líder da Samsung está sob a ameaça da prisão preventiva. Os procuradores que investigam o escândalo de corrupção que envolve a presidente da Coreia do Sul e uma amiga, pediram a detenção de Lee Jae-young, neto do fundador do conglomerado industrial sul-coreano.

O vice-presidente, e dirigente de facto, do gigante empresarial foi interrogado durante 22 horas na semana passada e é suspeito de ter autorizado o pagamento de luvas a Choi Soon-sil, a confidente da chefe de Estado e de governo, que está a ser julgada por corrupção e tráfico de influências.

A Samsung doou vários milhões de euros às fundações dirigidas por Choi Soon-sil mas nega que os donativos tenham tido o objetivo de influenciar uma decisão favorável relativamente a uma fusão industrial, aprovada em 2015. O grupo empresarial repudia o pedido de detenção do seu dirigente.

O escândalo levou à suspensão da presidente Park Geun-hye em dezembro. O tribunal constitucional está a julgar o pedido de destituição votado pelo parlamento.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Quirguistão

Quirguistão: 37 mortos em queda de avião de carga