Última hora

E depois da tomada de posse de Donald Trump Israel decidiu que era o momento de anunciar novos colonatos.

Benjamin Netanyahu levantou as restrições à edificação de novas construções em Jerusalém Este, isto depois do governo local ter aprovado a construção de centenas de casas na região.

A conversa deste domingo com Donald Trump deixou o chefe do executivo israelita mais confiante.

Mas a suspensão da construção de novos colonatos, antes da tomada de posse de Trump, não foi uma coincidência:

“Foi-me pedido, por todos, para esperar até ao dia 20 deste mês momento em que a era de Donald Trump, enquanto presidente dos Estados Unidos, começaria. Trump dá-nos esperança. Ele disse, claramente, que permitirá a construção em Jerusalém, as coisas não serão como antes”, explica Meir Turjeman, vice-presidente da câmara de Jerusalém.

Do outro lado da barricada, os palestinianos exigem explicações a Donald Trump:

“A bola está do lado do senhor Trump que deve explicar se apoia Israel e as fronteiras de 67 ou um Estado expansionista, fascista, racista, colonialista”, afirmou Jibril Rajoub, um responsável palestiniano.

No final de 2016 as Nações Unidas aprovaram uma resolução, com a abstenção dos EUA, exigindo o fim dos colonatos. Agora, o futuro da região parece mais, incerto.