Última hora

Última hora

A cada 10 minutos, morre uma criança no Iémen

A ONU alertou para a catástrofe humanitária vivida por este país da Península Arábica.

Em leitura:

A cada 10 minutos, morre uma criança no Iémen

Tamanho do texto Aa Aa

A guerra no Iémen está a levar a uma crise humanitária nunca vista no país e à fome. A ONU alerta para a situação que o país está a viver. Segundo o diretor das operações humanitárias das Nações Unidas, Stephen O’Brien, há 14 milhões de pessoas, 80% da população do país, a precisar de ajuda alimentar.

Na mesma comunicação ao Conselho de Segurança, O’Brien diz que a cada dez minutos morre uma criança de menos de cinco anos no Iémen, devido a causas evitáveis. Desde que começou a guerra em março de 2015, morreram mais de 1400 crianças e 2140 ficaram feridas.

O conflito em larga escala começou quando a Arábia Saudita começou os bombardeamentos para expulsar os rebeldes houthis, apoiados pelo Irão, que tinham tomado várias partes do país, incluindo a capital, Sanaa.

Uma das consequências mais devastadoras da guerra civil foi o fecho do aeroporto da capital, Sanaa, que impede a chegada de medicamentos e ajuda alimentar, ao mesmo tempo que impede também a saída dos iemenitas para que possam receber cuidados no estrangeiro.