Última hora

Em leitura:

Reações ao novo rumo norte-americano para o Médio Oriente


EUA

Reações ao novo rumo norte-americano para o Médio Oriente

Novo rumo norte-americano para o processo de paz israelo-palestiniano, uma mudança de política após 20 anos a apoiar a solução de dois estados.

Agora, para Washington, um ou dois estados é igual. Donald Trump anunciou isso mesmo durante a visita oficial do primeiro ministro israelita Benjamin Netanyahu aos Estados Unidos.

As reações não se fizeram esperar. Muitos em Israel acham ser uma posição correta.

“Foi importante para Netanyahu que Donald Trump não tivesse insistido na solução de dois Estados porque existe uma séria oposição a essa ideia, tanto no Likud como nos partidos de direita no governo”, refere um israelita de Jerusalém.

O Hamas rejeitou de imediato as palavras do presidente norte-americano.

Um habitante de Ramallah, na Cisjordânia explicou porque pensar ser uma má ideia.

“Foi uma oportunidade para Netanyahu acabar com as mentiras sobre o apoio dele à solução de dois Estados. Todos nós sabemos que esteve a mentir e ninguém no mundo acredita que vai optar por essa solução a não ser que o Estado palestiniano seja estabelecido noutro planeta”, diz o palestiniano.

Sem o estabelecimento de um Estado palestiniano, será muito difícil encontrar um ponto final naquele que é o conflito mais velho mundo.

Mas entre os palestinianos, a quem aceite a solução de um Estado se existir na região, a democracia universal – um homem, um voto.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

tradução automática

tradução automática

Malásia

Malásia: Autoridades detêm segunda mulher suspeita de estar ligada ao assassinato de Kim Jong-nam