Última hora

Última hora

Palmarés europeu (e português) do Festival de Cinema de Berlim

Em leitura:

Palmarés europeu (e português) do Festival de Cinema de Berlim

Tamanho do texto Aa Aa

A forte presença do cinema europeu marcou o palmarés da Berlinale, num ano em que o cinema português voltou a brilhar.

A forte presença do cinema europeu marcou o palmarés da Berlinale, num ano em que o cinema português voltou a brilhar. A curta-metragem “Cidade Pequena”, de Diogo Costa Amarante, arrecadou um Urso de Ouro.

O júri foi presidido pelo cineasta holandês Paul Verhoeven. “É um grande realizador e apesar de ter feito toda uma série de produções em Hollywood continua a ter um espírito independente”, frisou Dieter Kosslick, diretor do Festival de Cinema de Berlim.

O júri atribuiu o Urso de Ouro para melhor longa-metragem a “On body and soul” da realizadora húngara Ildikó Enyedi. O filme conta a história de amor entre o diretor financeiro de uma matadouro e uma responsável de qualidade.

“É um filme empolgante mas se o espetador não entrar no nosso pequeno labirinto logo no início, só verá pessoas distantes num ambiente gelado”, comentou a realizadora húngara.

Além do prémio máximo da Berlinale, a obra recebeu o prémio da Federação Internacional dos Críticos de Cinema.

A longa-metragem “Félicité” do realizador senegalês Alain Gomis arrecadou o grande prémio do júri. A obra desenrola-se em Quinxassa, na República Democrática do Congo, e retrata a luta de uma mulher para financiar a operação do filho após um acidente.

“O filme coloca as personagens numa situação complexa, na situação do Congo, onde as infraestruturas explodiram. É o nosso mundo, sem artifícios e sem maquilhagem”, frisou o realizador senegalês.

O prémio de melhor realizador foi entregue ao cineasta finlandês Aki Kaurismäki pelo filme “The Other Side of Hope”, uma mistura de drama e comédia que relata a história de um refugiado sírio, em Helsínquia, na Finlândia.

O urso de prata para melhor atriz foi atribuído a Kim Min-hee. A atriz sul coreana protagoniza “On The Beach At Night Alone”, o mais recente filme de Hong Sang-soo.

Kim Min-hee veste a pele de uma atriz a viver em Hamburgo que se interroga sobre a relação que mantém com um homem casado. “O papel exigiu muita energia e concentração porque o realizador Hong Sang-soo dáva-nos o texto de manhã e tínhamos de o decorar até ao início da rodagem”, recordou a atriz sul-coreana.

Georg Friedrich arrecadou o prémio de melhor ator pelo papel em “Bright Nights” de Helle Nächte.

Este ano, a Berlinale apresentou mais de 400 filmes. Em dez dias, foram vendidos 335 mil bilhetes. Ao contrário do Festival de Cannes reservado aos críticos e convidados, em Berlim, o público pode assistir às projeções.