Última hora

Em leitura:

Direitos Humanos: Guterres pede à comunidade internacional que não fuja às responsabilidades


Suíça

Direitos Humanos: Guterres pede à comunidade internacional que não fuja às responsabilidades

Arrancou, esta segunda-feira, em Genebra, a 34.ª sessão do Conselho dos Direitos Humanos das Nações Unidas.

No seu discurso de abertura o Secretário-geral da ONU sublinhou que o “desrespeito pelos Direitos Humanos é uma doença” que se está a espalhar pelo mundo e que a “prevenção deve ser a prioridade”:

“Assistimos, cada vez mais, a fenómenos perversos de populismo e de extremismo, alimentando-se uns aos outros, numa sede de crescente racismo, xenofobia, antissemitismo, ódio anti-muçulmano e outras formas de intolerância.

Os direitos dos refugiados e dos migrantes estão sob ataque. O tráfico de seres humanos está a aumentar. E com tantas pessoas a fugir da guerra a comunidade internacional não deve fugir às suas responsabilidades. Devemos resistir, a todo o custo, à tentativa de restaurar a tortura. A tortura é cobardia, não produz qualquer informação útil e envergonha qualquer país que a inflige”, afirmou António Guterres.

Portugal, representado pelo ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, neste encontro exortou os países que ainda praticam a pena de morte a estabelecerem uma moratória como primeiro passo para a “total abolição” da pena capital.

Por seu lado, Mahmoud Abbas, o líder palestiniano voltou a apelar ao apoio a uma solução de dois Estados.