Última hora

Em leitura:

#LigaPortuguesa J23: Mitroglou, Soares e Bas Dost de pé quente


Desporto

#LigaPortuguesa J23: Mitroglou, Soares e Bas Dost de pé quente

Os atuais goleadores dos “três grandes” ajudaram as respetivas equipas a conquistar mais três pontos e a manter tudo igual onze jornadas do fim. Mitroglou, com um bis, Soares com o 12.° golo da temporada (o quinto em quatro jornadas seguidas) e Bas Dost, com o 17.°, estão de “pé quente.”

Começamos pelo Benfica, que abriu a ronda em casa, na sexta-feira, diante do Desportivo de Chaves, em novo jogo controverso.

Com o equilíbrio nas quatro linhas, aos 19 minutos Mitroglou ganhou posição com um empurrão nas costas de Massaia, o árbitro não assinalou a falta e o grego abriu o matrcador de cabeça.

Os flavienses empataram ainda antes do intervalo, por Bressan, num bom remate à entrada da área, e entraram na segunda parte a cheirar a reviravolta, mas viria a ser o Benfica a voltar a marcar.

Aos 50 minutos, de novo Nélson Semedo a assistir, mas desta feita para Rafa marcar ao segundo poste.

O Chaves não baixou os braços e a incerteza no resultado manteve-se até ao último minuto, momento em que Mitroglou voltou a ser mais forte que Massaia — desta vez sem cometer falta — e bisou. O grego somou o 13.° golo na Liga e igualou o portista André Silva.

O “10” do FC Porto não saiu do banco, 48 horas depois do triunfo “encarnado”, na visita dos “dragões” ao Bessa. O dérbi portuense foi equilibrado, teve confusão e expulsões, incluindo do treinador azul e branco e do adjunto axadrezado.

Logo aos sete minutos, um lance de Óliver passou por Corona e acabou no quinto golo de Soares ao quarto jogo de dragão ao peito na Liga portuguesa.


O Boavista reagiu bem e à meia-hora valeu uma grande defesa de Iker Casillas para segurar a vantagem. Do outro lado, Wagner não ficava atrás do espanhol e também brilhava.

Após a confusão ao intervalo entre Nuno Espírito Santo e Alfredo, o jogo recomeçou quentinho, com muitas faltas.

O resultado manteve-se incerto até ao apito final, mas sem se alterar, e ambas as equipas acabaram com menos um jogador devido a lesão de Nuno Henrique e expulsão de Maxi Pereira.

O FC Porto mantém-se a um ponto do líder e o Boavista a meio da tabela, alcançado pelo Belenenses e agora um ponto atrás do Vitória de Setúbal.

Pelo meio, no sábado, o Sporting foi ao Estoril somar o segundo triunfo seguido sem sofrer golos. Sem o lesionado Adrien, foi João Palhinha o parceiro de William Carvalho no miolo “leonino”. A equipa de Jorge Jesus manteve as lacunas criativas que têm evidenciado esta época.

Valeu ao Sporting a subida de forma de Alan Ruiz. Aos 22 minutos, o argentino escapulindo-nos-se pela direita cruzou atrasado, Schelotto rematou mal, mas Bryan Ruiz desviou e voltou aos golos seis meses depois.


O Estoril reagiu com pouca inspiração. Na segunda parte, o Sporting surgiu mais organizado na defesa do triunfo e por duas vezes podia ter dilatado a vantagem: Bas Dost e Gelson falharam o alvo.

Aos 86 minutos, o holandês estava em posição irregular quando foi derrubado por um defensor “canudinho” dentro da área. O árbitro assinalou, mal, grande penalidade.

Sem Adrien, Bas Dost foi a escolha de Jesus e assinou o primeiro golo de penálti pelo Sporting e o 18.° na Liga Portuguesa.


Os “leões” venceram pelo terceiro jogo consecutivo e mantêm-se a 10 pontos do primeiro lugar. O Estoril ficou quatro pontos acima da linha de água.

Guimarães apanha Sporting de Braga

Ainda antes do pontapé de saída no Estádio da Luza, na sexta-feira, as honras de abertura da jornada couberam ao dérbi minhoto entre o Guimarães e o novo campeão da Taça da Liga, o Moreirense.

O terceiro golo no campeonato do avançado peruano Paolo Hurtado valeu ao Guimarães ascender à condição ao quarto lugar, ultrapassando o rival Sporting de Braga, que apenas jogava domingo. Com a derrota (1-0), os “cónegos” acabaram a jornada apenas três pontos acima da linha de água.

A ronda prosseguiu sábado à tarde com a visita do Marítimo a Tondela. O venezuelano Jhon Murillo abriu o marcador para os anfitriões, aos sete minutos. Na segunda parte, o brasileiro Raúl Silva empatou para os insulares.

O Tondela mantém-se “lanterna vermelha” do campeonato. Os insulares ficaram a cinco pontos dos lugares europeus.

Após o apito final do triunfo do Sporting no Estoril, arrancou ainda no sábado à noite, em Vila do Conde, o embate entre os “vizinhos” Rio Ave e Paços de Ferreira. Como começou, acabou: 0-0. Os vila-condenses estão no meio da tabela, os “castores” mantém-se oito pontos acima dos lugares de descida.

No domingo à tarde, na Madeira, Nacional e Feirense não fizeram melhor que o derradeiro jogo de véspera. Num jogo entre rivais pela manutenção, os insulares mantém-se abaixo da linha de água e o Feirense a 10 pontos de “altitude”.

O Sporting de Braga entrou depois em campo, em Setúbal. O argentino Federico Cartabia adiantou os “guerreiros” do Minho no marcador, aos 69 minutos. O montenegrino Nikola Vukčević falhou uma grande penalidade aos 87 e, sobre os 90, João Costinha emptou para o Vitória sadino.

Os bracarenses conseguiram recuperar o quarto lugar, mas agora em igualdade pontual com o Vitória de Guimarães. Os vitorianos mantêm-se no oitavo lugar, mas agora um ponto à frente do Boavista, derrotado pouco depois pelo FC Porto.

No jogo que encerrou a 23.a jornada, o Belenenses foi a Arouca somar a sétima vitória no campeonato e ultrapassar na tabela exatamente a agora equipa de Manuel Machado. Tomané ainda colocou os anfitriões em vantagem na primeira parte, mas, na segunda, um bis do brasileiro Maurides valeu os três pontos aos azuis do Restelo.

Seis Nações: Inglaterra vence mas Itália fez tremer Twickenham

Desporto

Seis Nações: Inglaterra vence mas Itália fez tremer Twickenham