Última hora

Última hora

MWC: Telemóveis não foram reis em Barcelona... à parte do 3310

A Nokia volta a fazer furor com o lançamento de um 3310 revisitado e melhorado. Para os mais nostálgicos não falta o velhinho jogo da cobra, agora a cores.

Em leitura:

MWC: Telemóveis não foram reis em Barcelona... à parte do 3310

Tamanho do texto Aa Aa

A edição especial desta semana é totalmente dedicada às novas tecnologias. Em Barcelona, no Mobile World Congress, um dos maiores e mais populares eventos na área da tecnologia, vamos tentar conhecer as tendências para 2017 e ver o que está a acontecer com esta indústria, que tem crescido exponencialmente nas últimas décadas.

Há pouco mais de 15 anos, a maior empresa do mundo em termos de capitalização bolsista era a General Electric: valia mais de 400 mil milhões de dólares. Por volta do ano 2000, o segundo gigante era a ExxonMobil.

Hoje, as coisas mudaram, e muito: no ano passado, as cinco maiores empresas em termos de capitalização bolsista eram todas do setor tecnológico.

5G domina atenções

A quinta geração de internet móvel, as redes 5G, foi um dos grandes destaques no Mobile World Congress (MWC), em Barcelona, mesmo que o serviço só deva estar disponível a partir de 2020, dentro de 3 anos.

Empresas, como a Ericsson, estimam que as redes 5G representam uma “oportunidade incrível”, que irá valer 1,2 biliões de dólares (US $1,2 trillion) em 2026, dentro de menos de 10 anos.

Nokia 3310: O regresso

Quando os gigantes tecnológicos ainda começavam a construir fortuna, a empresa que dominava o mundo dos telemóveis era a Nokia. O modelo 3310, descrito como “indestrutível”, foi lançado em setembro de 2000, custava 160 dólares, e foi um sucesso, com cerca de 126 milhões de unidades vendidas.

A Nokia acabou por perder a corrida nos ‘smartphones’ e foi absorvida pela Microsoft, que entretanto vendeu a linha de entrada de gama à Foxconn.

A marca Nokia sobreviveu e volta agora a fazer furor com o lançamento de um 3310 revisitado e melhorado. Para os mais nostálgicos, não falta o velhinho jogo da cobra, agora a cores.

Apple ausente, como sempre; Samsung sem telemóveis novos

Nos últimos anos, o universo dos telemóveis tem sido uma luta permanente entre dois titãs: Apple e Samsung.

Habitualmente, o fabricante sul-coreano apresenta novidades no setor topo de gama, em Barcelona. Não foi o caso este ano. A Samsung quebrou a tradição e não apresentou nenhum telemóvel novo no Mobile World Congress. As novidades ficaram-se pelos ‘tablets’ e por tecnologias de realidade virtual e de realidade aumentada.

Chegaram a existir rumores de que a Apple poderia estar presente em Barcelona, o que seria inédito e acabaria com a tradição da empresa da Califórnia de apresentar os seus novos produtos em eventos que produz autonomamente. Os rumores acabaram por revelar-se falsos e meio mundo continua à espera do iPhone 8.