Última hora

Benoît Hamon assume-se como um lutador e está a lutar pela sobrevivência política.

O candidato do Partido Socialista às eleições presidenciais francesas de 23 de abril encontra-se, segundo as últimas sondagens, em quarto lugar, nas intenções de voto, sem possibilidade de disputar uma segunda volta.

“Sou um lutador. De onde venho, eu aprendi a lutar mesmo quando os ventos são adversos”, afirma o candidato socialista.

Hamon está cada vez mais isolado. Há poucos dias, vários militantes do PS divulgaram um manifesto onde justificam o porquê de apoiarem Emmanuel Macron e não o candidato do seu partido.

Segundo as últimas sondagens, do “Opinionlab”:http://opinionlab.opinion-way.com/opinionlab/832/627/presitrack.html, o centrista Macron encontra-se empatado com 26% das intenções de vota, na primeira volta, com a candidata de extrema-direita, Marine Le Pen.

O estudo dá o terceiro lugar a François Fillon, o candidato da direita tradicional, apoiado pel“Os Republicanos.

Fillon que viu as aspirações presidenciais postas em causa devido ao escândalo que envolve a sua família, recebeu, esta sexta-feira, o apoio do antigo primeiro-ministro Alain Juppé.

Esta é uma tentativa de curar as divisões partidárias, dias depois de ter tecido duras críticas a Fillon.

Com: Reuters; AFP

ALL VIEWS

Clique para descobrir