Última hora

Última hora

Nicola Sturgeon: "Reino Unido está à beira da fragmentação"

A estrutura constitucional do Reino Unido está à beira de um estrago sem reparação.

Em leitura:

Nicola Sturgeon: "Reino Unido está à beira da fragmentação"

Tamanho do texto Aa Aa

A estrutura constitucional do Reino Unido está à beira de um estrago sem reparação. O aviso é deixado pela primeira-ministra da Escócia.

No congresso do seu Partido Nacional Escocês, em Aberdeen, Nicola Sturgeon afirmou que a recusa da primeira-ministra britânica, Theresa May, em conceder aos escoceses um referendo sobre a independência reduzirá o Reino Unido, tal como o conhecemos, a cacos.

“Ao manter a posição de desafio, a primeira-ministra irá destroçar qualquer noção de um Reino Unido como uma parceria em igualdade. Ela tem tempo para pensar. Se a preocupação dela é o tempo, então, no quadro de alguma razoabilidade, eu estou disponível para conversar. Mas a primeira-ministra que não tenha dúvidas, a vontade do nosso parlamento tem e vai prevalecer.

O parlamento escocês decide na quarta-feira sobre a possível organização de um novo referendo.

Entretanto o antigo primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, lançou uma terceira opção, a da autonomia alargada, que tornaria no Reino Unido numa federação.

“Significaria que iríamos repatriar os poderes que viriam da União Europeia, que infelizmente o governo e o referendo decidiram que vamos sair. Esses poderes seriam repatriados não para Westminster ou Whitehall, mas para a Escócia, para o seu parlamento, para o País de Gales e a sua assembleia, para a Irlanda do Norte e o seu parlamento e para as regiões inglesas”, explicou.

Theresa May está perante uma caixa de Pandora. A primeira-ministra britânica afirmou que um referendo sobre a independência da Escócia só seria possível dentro de dois anos após a saída da União Europeia estar concluída.