Última hora

Tóquio 2020: discriminação contra mulheres chega ao fim após pressão do COI

O clube privado onde devem acontecer os torneios de golfe dos Jogos Olímpicos Tóquio 2020, votou, esta segunda-feira, em favor da admissão de mulheres como membros de pleno direito, uma pré-condição i

Em leitura:

Tóquio 2020: discriminação contra mulheres chega ao fim após pressão do COI

Tamanho do texto Aa Aa

O clube privado onde devem acontecer os torneios de golfe dos Jogos Olímpicos Tóquio 2020, votou, esta segunda-feira, em favor da admissão de mulheres como membros de pleno direito, uma pré-condição imposta pelo Comité Olímpico Internacional (COI).

O presidente do Comité organizador de Tóquio 2020, Yoshiro Mori, já manifestou o seu agrado pela decisão. Na passada sexta-feira, o presidente do COI, Thomas Bach, tinha reafirmado a posição do COI dizendo que esperava que o clube optasse pela “não discriminação”. O Kasumigaseki Country Club alterou os estatutos depois de ter sido informado que o COI encontraria outro local se a política de discriminação permanecesse.