Última hora

Em leitura:

EUA reposicionam-se ao largo da Coreia do Norte


Coreia

EUA reposicionam-se ao largo da Coreia do Norte

Em resposta aos testes com mísseis balísticos, conduzidos pela Coreia de Norte, os Estados Unidos reenviaram o porta-aviões USS Carl Vinson para a região.

Foi suspensa uma visita da embarcação à Austrália e esta está de regresso ao local onde esteve, há cerca de um mês, a participar em manobras militares com a Coreia do Sul.

Quem se congratula com a decisão é o primeiro-ministro japonês. Em conversa telefónica, a segunda em quatro dias, Shinzo Abe elogiou os esforços do Presidente dos Estados Unidos:

“Eu disse ao presidente Trump que nós elogiamos o forte compromisso dos EUA para com a paz e a segurança do mundo e dos seus aliados. Em relação à Coreia do Norte disse-lhe que vamos observar, atentamente, a resposta da China. Ambos concordamos que a unidade entre Japão, Coreia do Sul e EUA é muito importante “, afirmou o chefe do executivo nipónico.

A última chamada aconteceu depois do encontro, deste fim de semana, entre Trump e o Presidente chinês, Xi Jinping, no complexo de luxo Mar-a-Lago, na Florida.

Os líderes dos dois países analisaram, e entre outras questões, o armamento de Pyongyang, aliado de Pequim.

Alheia às discussões sobre os seus testes balísticos a Coreia do Norte condenou “energicamente” o bombardeamento dos Estados Unidos ao aeródromo na Síria. Pyongyang considera esta ação uma “agressão absolutamente inaceitável” a um Estado soberano, e diz que ela justifica o desenvolvimento de armamento no seu país.

Com LUSA

Grande afluência de canadianos esperada para centenário da batalha de Vimy

Canadá

Grande afluência de canadianos esperada para centenário da batalha de Vimy