Última hora

Em leitura:

França: Frente Nacional de olho nas legislativas de junho


França

França: Frente Nacional de olho nas legislativas de junho

Os franceses foram às urnas e recusaram-se a eleger Marine Le Pen para a presidência do país.

A candidata da extrema-direita não foi muito além dos 33% dos votos.

Os apoiantes da Frente Nacional, apesar da derrota, estão otimistas em relação ao futuro e pensam já nas presidenciais de 2022.

“34%. Se pensarmos bem, o que é esse número? É o dobro do que conseguimos em 2002 – 18%. É um grande progresso! Não são 40%, mas os 40% vamos alcançá-los 2022”, acredita um dos apoiantes de Le Pen.

Outro afirma que “as pessoas têm medo da Frente Nacional, temem o nome de Le Pen. Não entenderam o que queria mas sem problemas. Ela é a voz do povo.”

Com as presidenciais já perdidas, a Frente Nacional aposta agora nas legislativas de junho. O objetivo: conquistar um maior número de lugares no Parlamento.

O enviado da euronews a Saint-Mandé, nos arredores de Paris, Olivier Peguy, afirma que “esta eleição presidencial marcou uma reviravolta no tabuleiro da política francesa. Marine Le Pen fala de uma reorganização da vida política. Resta saber se esta reestruturação se vai materializar nas urnas, em junho, nas próximas legislativas”.