Última hora

Em leitura:

Japão lança aviso militar à China e à Coreia do Norte


mundo

Japão lança aviso militar à China e à Coreia do Norte

O Japão retomou este sábado os exercícios da guarda costeira na baía de Tóquio. A decisão põe fim a hiato de cinco anos e foi tomada perante os recorrentes testes de mísseis da Coreia do Norte, mas também após a China ter mobilizado meios militares para o território marítimo das ilhas Senkaku, um arquipélago disputado por japoneses e chineses, para quem estas ilhas se chamam Diaoyu.

Para o ministro nipónico do Território, “o papel da guarda costeira japonesa está a tornar-se cada vez mais importante”. Sobretudo “com a vigilância das águas em torno das ilhas Senkaku e perante os repetidos lançamentos de mísseis pela Coreia do Norte”, sublinhou Keiichi Ishii.


Os testes norte-coreanos de lançamento de mísseis têm tido por palco o mar do Japão, a faixa marítima que separa o continente asiático da ilha nipónica.

Quando às disputadas ilhas Senkaku ou Diaoyu situam-se no Mara da China Oriental, a norte de Taiwan, que também as reclama.

O governo nipónico anunciou, entretanto, ter descoberto alegadas provas de que terão sido os japoneses os primeiros a desembarcar nas Senkaku, no início do século XIX.

O primeiro relato da presença humana nas disputadas ilhas estará expresso num documento indicando que terão sido membros da família real do então reino de Ryukyu ou das Léquias (do qual os portugueses têm relatos do século XVI e de onde é oriunda a palavra “leque”), que governavam as ilhas a sudoeste do Japão e terão desembarcado nas Senkaku em 1819.