Última hora

Em leitura:

Manchester: "capturada a maior parte da rede terrorista"


Itália

Manchester: "capturada a maior parte da rede terrorista"

As autoridades britânicas anunciaram ter capturado a maior parte da rede terrorista responsável pelo ataque de Manchester, de segunda-feira, após um concerto de Ariana Grande e que matou 22 pessoas. Segundo o porta-voz da unidade nacional antiterrorismo, serão feitas mais detenções, nos próximos dias.


A primeira-ministra britânica afirmou que “a luta está a mover-se do campo de batalha para a internet” e que o Governo quer ver “as empresas a desenvolver ferramentas para identificar e remover, automaticamente, os materiais nocivos” e quer que denunciem “esses conteúdos vis às autoridades” e que bloqueiem “aqueles que os espalham.”

Na Cimeira do G7, na Sicília, em Itália, Theresa May recebeu o apoio dos países mais ricos do mundo e realça: “É vital que façamos mais para cooperarmos com os nossos parceiros, na região, para acelerarmos as expatriações e os processo-as dos combatentes estrangeiros. Isto significa, melhorar as partilhas de informações, a recolha de dados, e reforçar as polícias dos países e os processos legais”.

Além dos presos no Reino Unido, entre os quais está um irmão de Abedi, na Líbia foram detidos o pai, Ramadan Abedi, e outro irmão de Salman, Hashim Abedi.

Analistas líbios acreditam que Ramadan terá pertencido ao Grupo Islâmico de Combate Líbio, uma organização ligada à Al Qaida que participou na revolução contra o ditador Muammar Kadafi. Alguns dos militantes da organização viveram refugiados no Reino Unido.

A polícia britânica tenta, agora, desmantelar a rede que apoiou Salman Abedi, que se fez explodir no Manchester Arena. O país elevou o nível de ameaça terrorista para “crítico”.

Brasil

Avião da Chapecoense não tinha seguro