Última hora

Em leitura:

Londres 22h00: A cronologia dos atentados


Reino Unido

Londres 22h00: A cronologia dos atentados

Depois de uma bomba à saída de um concerto em Manchester, há quase duas semanas, os atentados deste sábado em Londres voltam a recorrer aos atropelamentos mortais e ataques com arma branca como estratégia terrorista.

Por volta das 22h00, uma carrinha branca subia o passeio a cerca de 80Km por hora para atropelar vários transeuntes na zona de London Bridge, no sul da capital.

Minutos depois os três passageiros da viatura, empunhando longas armas brancas, atacavam-se às centenas de clientes dos bares e restaurantes do bairro de Borough Market, a centenas de metros do primeiro ataque.

Nos longos oito minutos que se seguem, várias pessoas são apunhaladas, à medida que os clientes tentam resistir aos atacantes, vestidos com falsos coletes de explosivos.

Um polícia à paisana com um bastão terá conseguido afastar os atacantes de um bar, enquanto noutro restaurante um grupo de mulheres conseguia bloquear a porta de acesso para salvar cerca de 20 pessoas no interior.

A intervenção da polícia iria pôr fim ao ataque, depois dos agentes abaterem os três atacantes. Segundo a Scotland Yard, oito agentes da polícia teriam disparado cerca de 50 balas para neutralizar os autores dos ataques, alvejando também um civil.

Um dos suspeitos seria originário do bairro de Barking, uma zona multicultural de Londres onde a polícia efetuou várias rusgas, detendo pelo menos 12 pessoas, esta manhã.

A polícia manteve um perímetro de segurança na zona dos atentados. Durante horas Londres viveu no temor de uma nova ação enquanto as autoridades não descartavam a possibilidade de existirem mais cúmplices dos atacantes.

A capital britânica deverá homenagear as vítimas com um minuto de silêncio às 11h00 de terça-feira, quando várias questões persistem sobre a identidade e motivações dos três suspeitos.