Última hora

Em leitura:

Arte londrina travestida de política


Reino Unido

Arte londrina travestida de política

O artista britânico Grayson Perry abriu ao público em Londres uma nova exposição, no dia quando os eleitores britânicos votam nas legislativas antecipadas.

As obras de Perry lançam um olhar crítico sobre a agitada paisagem política do país. A mostra, anunciada como A Exposição de Arte Mais Popular de Sempre, apresenta vários trabalhos consagrados a questões políticas controversas como a iminente saída da Grã-Bretanha do clube europeu, a crise dos refugiados e a vitória política de Donald Trump.


Perry, que vive em Londres com a psicoterapeuta Philippa Perry e gosta de se vestir de mulher, é céptico a propósito de artistas que integram conteúdo político nas suas obras:

“Eu desconfio dos artistas, e por vezes gozo com os artistas que recorrem à política, pois parece-me que vão buscar à política o poder artístico que as suas obras de arte não têm. Vejo o poder da minha arte na força visual, no aspeto artesanal, na composição e na cor e em todas as coisas tradicionalmente ligadas à arte, mas é verdade que a política dá à arte um certo picante, algum tempero.”

Grayson Perry é um dos artistas contemporâneos mais famosos do Reino Unido. Recebeu o prémio Turner em 2003 e, em 2008, ficou na trigésima segunda posição na lista do The Telegraph das “100 pessoas mais poderosas da cultura britânica”. “A Exposição de Arte Mais Popular de Sempre” está na Serpentine Gallery em Londres até 10 de setembro e a entrada é gratuita.

Coreia do Norte

A Coreia do norte lançou varios misseis da cidade costeira de Wondan ( fonte militar Coreia do Sul)