Última hora

Autoridades sem esperança de encontrar mais sobreviventes em Sichuan

Deslizamento de terras deixou localidade de Xinmo completamente soterrada. Mais de 90 pessoas continuavam desaparecidas na segunda-feira.

Em leitura:

Autoridades sem esperança de encontrar mais sobreviventes em Sichuan

Tamanho do texto Aa Aa

Com Reuters e Xinhua

C​ontinuam as operações de resgate na província chinesa de Sichuan, onde as autoridades procuram mais de 90 pessoas, desaparecidas num deslizamento de terras no passado domingo, que poderá ter sido provocado pelas intensas chuvas que fizeram sentir na região.

A localidade de Xinmo, nas montanhas do Condado de Mao, ficou completamente soterrada.

As autoridades dizem que, por causa da magnitude da catástrofe e tendo em conta o relevo da região, particularmente acidentado, não há esperança de encontrar mais sobreviventes.




​Segundo a agência de notícias Estatal chinesa Xinhua, cerca de 3 mil pessoas encontram-se envolvidas nas tarefas de resgate.

Foi confirmada a morte de pelo menos 25 pessoas e encontrados pelo menos três sobreviventes, um casal e um dos filhos, um bebé de dois anos. Numa lista onde mais 15 pessoas foram dadas como sobreviventes, não se sabia ainda, na tarde deste domingo (hora de Lisboa), se estavam em Xinmo no momento do deslizamento de terras.

Os media chineses dizem que são de esperar mais chuvas na região, embora menos intensas.

Mais de 140 turistas foram obrigados a deixar o local.

A província de Sichuan é uma região propícia a terramotos, como o de 2008, que atingiu 8,0 na escala de Richter e que causou a morte a cerca de 70 mil pessoas.