Última hora

Os EUA devem pôr a segurança do atleta à frente da competição e das medalhas a ganhar. Esta é a conclusão de um relatório independente, realizado por Deborah Daniels, ex-procuradora federal, no âmbito de vários abusos a ginastas. O escândalo mais mediatizado envolve Larry Nassar, médico da seleção olímpica de ginástica do país, sobre quem recaem múltiplas acusações de agressão sexual:

“O Dr. Nassar abusou de mim no Centro Nacional de Treino dos EUA, no Texas, na Califórnia, em encontros, e em todo o mundo. Muitas vezes esses abusos ocorreram no meu quarto, na minha cama”, explicou Jamie Dantzscher, enquanto testemunhava perante uma comissão do Senado dos EUA.

O relatório inclui 70 recomendações e pede uma mudança cultural, de larga escala, na gestão deste desporto no país. Daniels concluiu que as autoridades competentes estão mais preocupadas em ganhar medalhas.