Última hora

Última hora

Antigo médico abre fogo num hospital de Nova Iorque e suicida-se

Em leitura:

Antigo médico abre fogo num hospital de Nova Iorque e suicida-se

Tamanho do texto Aa Aa

Nos Estados Unidos, um homem entrou no hospital Bronx-Lebanon, em Nova Iorque e disparou contra várias pessoas. Pelo menos seis pessoas ficaram feridas e, de acordo com as autoridades, uma mulher foi morta e o atirador acabou por se suicidar. Ao que tudo indica, o autor deste ataque era um médico do hospital que estaria para ser despedido depois de um processo de assédio sexual.


O autarca de Nova Iorque, Bill De Blasio, numa conferência de imprensa, afirmou que “felizmente não foi um ato de terrorismo, trata-se de um caso isolado por causa de um problema de trabalho. O que não deixa de ser horrível”.


O homem, de 45 anos, terá entrado no hospital com uma bata branca e com a arma escondida. O comissário James O’Neill, do Departamento de Polícia da cidade explicou que “durante este incidente, o sistema de alarme de incêndiodo hospital foi ativado porque, aparentemente, o suspeito tentou atear fogo a si próprio. Foi depois encontrado morto no 17º andar pelos agentes. A arma do crime também foi encontrada.

Com 120 anos, o hospital tem cerca de mil camas e é um dos serviços de urgência mais requisitados em Nova Iorque. Esta unidade já foi palco de outros incidentes.