This content is not available in your region

Parlamento Europeu presta última homenagem a Kohl

Access to the comments Comentários
De  Antonio Oliveira E Silva
Parlamento Europeu presta última homenagem a Kohl

<p><strong>Com Reuters e Sandor Zsiros, enviado a Estrasburgo</strong></p> <p>Cerca de 900 pessoas, incluídos representantes e líderes mundiais da <strong>Rússia aos Estados Unidos</strong>, marcaram presença no funeral do antigo <strong><em>chanceler</em></strong> alemão, Helmut Kohl, morto aos 87 anos e considerado como um dos <strong>pais</strong> da <strong>construção europeia</strong>.</p> <p>Horas antes, o Parlamento Europeu prestou uma <strong>homenagem solene</strong> ao <strong><em>Chanceler</em></strong>. Em entrevista à Euronews, Jerzy Buzek, antigo presidente do Parlamento Europeu, falou do Helmut Kohl como um homem comprometido com integração europeia: </p> <p>“Ele disse-me que deveríamos integrar a União Europeia e a zona euro tão depressa quanto possível. E disse-me o que pensava da moeda comum. Que mais do que um projeto económico, era um projeto político”, disse o antigo presidente do Parlamento Europeu e eurodeputado polaco.<br /> <br /> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="pt"><p lang="en" dir="ltr"><span class="caps">PHOTOS</span> of European Ceremony of Honour for Helmut <a href="https://twitter.com/hashtag/Kohl?src=hash">#Kohl</a> now available: <a href="https://t.co/K1eKEbq9Wa">https://t.co/K1eKEbq9Wa</a> <a href="https://t.co/qFm6yxQIre">pic.twitter.com/qFm6yxQIre</a></p>— EP Audiovisual (@europarlAV) <a href="https://twitter.com/europarlAV/status/881087883687415808">1 de julho de 2017</a></blockquote><br /> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script><br /> <br /> Projeto que para <strong>Martin Schulz</strong>, candidato do <span class="caps">SPD</span> (partido social-democrata, centro-esquerda) à chancelaria nas eleições de <strong>outubro</strong>, precisa de uma nova energia: </p> <p>“Não precisamos apenas da Al emanha e de França, mas de outros países. A Itália, por exemplo. A Europa precisa de ser refundada e não podemos fazê-lo sozinhos”, disse Schulz, em entrevista à Euronews. </p> <p>O enviado da Euronews ao Parlamento Europeu, <strong>Sandor Zsiros</strong>, explicou que a cerimónia a Helmut Kohl em Estrasburgou foi uma demonstração de uma nova força da aliança franco-britânica, aliança que<br /> pode vir a ser tão forte nos próximos tempo como o fora na época de <strong>Kohl</strong>, quando o <strong><em>Chanceler</em></strong> e o presidente francês,* François Miterrand* lutaram, juntos, pela construção da agora União Europeia. <br /> <br /> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="pt"><p lang="en" dir="ltr">Press release: Farewell to honorary European citizen Helmut Kohl: <a href="https://t.co/qGWc6Rb3Af">https://t.co/qGWc6Rb3Af</a></p>— EP PressService (@EuroParlPress) <a href="https://twitter.com/EuroParlPress/status/881161797893578752">1 de julho de 2017</a></blockquote><br /> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script><br /> <br /> </p>