Última hora

A "argolada" de Netanyahu

O primeiro-ministro israelita Benjamin Netanyahu lançou críticas, duras, ao bloco europeu sem se aperceber que um microfone estava ligado.

Em leitura:

A "argolada" de Netanyahu

Tamanho do texto Aa Aa

O primeiro-ministro israelita Benjamin Netanyahu num encontro com os líderes do grupo Visegrad, incluindo os primeiros-ministros da Hungria, Polónia, Eslováquia e República Checa, meteu, como se costuma dizer, uma argolada. Lançou críticas, duras, ao bloco europeu sem se aperceber que um microfone estava ligado:

“A Rússia não condiciona. A Índia não condiciona. A China não condiciona. Os países africanos voltaram em força. Os únicos que estão a condicionar a sua associação a Israel são os europeus, mas o que é o acordo de associação da UE? É absolutamente… Acho que é uma loucura. Penso que é realmente uma loucura, e não estou a falar nos meus interesses, nos interesses de Israel, estou a falar sobre os interesses da Europa”, disse o chefe do executivo israelita.

Netanyahu e o seu homólogo húngaro Viktor Orbán tinham apelado, esta quarta-feira, a uma melhoria nas relações entre Israel e a União Europeia mas parece que o israelita tem uma posição clara sobre a matéria:

“Primeiro, não prejudiquem o único país ocidental que defende os valores e os interesses europeus e luta contra a migração em massa para a Europa, por isso, parem de atacar Israel e comecem a apoiar Israel”, afirmou Benjamin Netanyahu que está de visita à Hungria à procura de parceiros europeus.