Daesh reivindica autoria de ataque suicida contra embaixada iraquiana

Access to the comments Comentários
De  Antonio Oliveira E Silva
Daesh reivindica autoria de ataque suicida contra embaixada iraquiana

<p><strong>Com Reuters</strong></p> <p>A situação em <strong>Cabul</strong>, capital do Afeganistão é descrita esta segunda-feira como “sob controlo” pelas autoridades.</p> <p>Um grupo armado atacou o edifício da embaixada do <strong>Iraque</strong> no país. Depois de um homem ter acionado uma <strong>bomba</strong> à porta das instalações, morrendo no ato.<br /> <br /> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="pt"><p lang="en" dir="ltr">Islamic State claims responsibility for attack on Iraqi embassy in Kabul <a href="https://t.co/SipwseIWhl">https://t.co/SipwseIWhl</a> <a href="https://t.co/coSFn6hkp5">pic.twitter.com/coSFn6hkp5</a></p>— Reuters Top News (@Reuters) <a href="https://twitter.com/Reuters/status/891996249532104705">31 de julho de 2017</a></blockquote><br /> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script><br /> <br /> Seguiu-se uma troca de tiros entre o grupo e a polícia. Morreram dois guardas no ataque, que foi depois reivindicado pelos jiadistas do autoproclamado Estado Islâmico ou <strong>Daesh</strong> (sigla em língua árabe).</p> <p>O embaixador iraquiano foi resgatado das instalações e, segundo Bagdade, levado para a representação diplomática egípcia.<br /> <br /> <strong>Instabilidade em Cabul</strong><br /> <br /> O ataque teve lugar uma semana depois da morte de <strong>35 pessoas</strong> num atentado levado a cabo pelos <strong>taliban</strong> contra funcionários do Governo afegão.</p> <p>As Nações Unidas procuram soluções para a instabilidade no país, cujas estruturas político-administrativas funcionam com precariedade.</p>