Última hora

Em leitura:

Trump condena violência de "vários lados" na Virgínia


EUA

Trump condena violência de "vários lados" na Virgínia

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, condenou “tudo o que representa o ódio“ e apelou à unidade, depois dos confrontos violentos na marcha supremacista branca em Charlottesville, no Estado da Virginia.

O Presidente norte-americano, que está de férias de verão no seu clube de golf de Bedminster, em Nova Jérsia, disse ainda que “não há lugar para este tipo de violência nos Estados Unidos”.

Centenas de pessoas envolveram-se em violentos confrontos na sequência de um protesto nacionalista organizado no centro da cidade de Charlottesville.

Um condutor de 20 anos, natural do estado do Ohio, investiu sobre um grupo de manifestantes, que contestavam a presença de grupos de extrema-direita na cidade. Uma mulher de 32 anos morreu na sequência de um atropelamento.

Entretanto, um helicóptero caiu na região. Do acidente resultaram mortos dois agentes da polícia, que patrulhavam a região, na esperança de melhor controlarem os confrontos.

Jason Kessler, ativista de direita, planeou aquilo a que chamou “marcha pró-branca” para contestar a decisão de Charlottesville de remover a estátua do general Robert E. Lee de um parque no centro da cidade.

Declarado estado de emergência na Virgínia

O governador da Virginia declarou o estado de emergência em resposta a este protesto e, através da sua conta no Twitter, disse que tomou esta decisão para “ajudar o Estado a responder à violência” na marcha de Charlottesville.

Já na sexta-feira à noite tinha havido *confrontos quando centenas de brancos nacionalistas marcharam, carregando tochas, sobre o_campus_ da Universidade da Virginia.

Com Lusa

FAO pede "ajuda urgente" para criadores de gado afetados pela seca

Etiópia

FAO pede "ajuda urgente" para criadores de gado afetados pela seca